Ranking aponta Aliel como destaque na Educação

Cotidiano

28 de maio de 2020 16:31

Da Redação


Relacionadas

Contribuintes das ações da Defesa Civil são homenageados

Copel começa a implantar o Rede Elétrica Inteligente

Voz do Brasil voltará a ter horário fixo, decide STF

Médicos realizam atendimento online sobre diabetes no sábado
Confira as principais comidas dos brasileiros em tempos de Pandemia
Mercadistas projetam que 2021 seja um ano favorável
PSD cresce 358% no PR e assume 128 prefeituras em 2021
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Levantamento analisou ações dos parlamentares na área do Ensino superior e Ciência e Tecnologia; Aliel está entre os 10 mais bem avaliados

Um levantamento técnico divulgado esta semana pelo Observatório do Legislativo Brasileiro (OLB) apontou os deputados federais mais comprometidos com o Ensino superior e Ciência e Tecnologia. O deputado federal paranaense Aliel Machado (PSB) está entre os dez mais bem avaliados do ranking. Aliel é o sexto colocado entre os 427 parlamentares avaliados.

De acordo com o Observatório, que faz parte do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ), no momento em que a crise aguda na área da saúde e da gestão pública causada pela pandemia do COVID-19 reafirma a importância do investimento em ciência e tecnologia, é de suma importância entender o comportamento da Câmara em relação a tais assuntos.

O resultado é mais um ranking temático dos parlamentares. Entre os projetos mais importantes analisados estão os referentes à criação de novas universidades federais, aquele que instituiu o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação e o da reforma do FIES.

Para Aliel, figurar entre os melhores colocados no ranking, só reforça a luta em defesa da Educação. “Estamos desde o primeiro ano de mandato na Comissão de Educação, debatendo e propondo avanços para a área. Desde a juventude, quando participamos da elaboração do Plano Nacional de Educação, atuamos ativamente dos debates. E na Câmara, continuamos a defender a Educação, os professores e o ensino público de qualidade para todos”, reforçou ele.

O estudo, segundo o OLB, avaliou como ações positivas as que favoreceram maior investimento público no setor, institucionalização de mecanismos regulatórios e desburocratização da agenda científica. A definição dos critérios e as análises realizadas foram acompanhadas pela Associação Brasileira de Ciência Política, em uma colaboração diante dos desafios atuais para o Ensino Superior e a Ciência e Tecnologia do país.

O levantamento, de acordo com o Observatório, baseia-se na computação de um conjunto de atividades legislativas (pareceres, emendas, discursos e votos), a partir da qual se produz um indicador que expressa tanto o engajamento de cada deputado e deputada no processo legislativo, quanto a valência de sua atuação – ou seja, ela é favorável ou contrária nos temas analisados. Esse indicador é então reescalonado na forma de uma nota que varia de -10 a +10. Quanto mais ele participar de forma ativa na tramitação das proposições, mais próxima será sua nota dos dois extremos, 10 (em caso de atuação favorável) ou -10 (em caso de atuação desfavorável).

PUBLICIDADE

Recomendados