Prazo para envio da declaração do IR termina nesta terça

Cotidiano

29 de junho de 2020 20:15

Fernando Rogala


Relacionadas

PR se destaca por oferta de atividades aos presos

Governo entrega cestas básicas para famílias da região

Milton Ribeiro é o novo Ministro da Educação

Estado reforça ações contra a violência doméstica
Dia da Pizza: nutricionista destaca opções saudáveis
Paraná registra mais 47 mortes pela Covid-19
Ambev produz equipamento médico em impressora 3D
Profissionais do escritório Planorga estão finalizando as últimas declarações Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Mais de 17% dos contribuintes de Ponta Grossa deixaram para fazer o envio da declaração nos dois últimos dias


Acabou o período estendido e termina nesta terça-feira (30) o prazo para o envio da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) de 2020, referente ao exercício de 2019. Muitos dos contribuintes utilizaram os dois meses extras (maio e junho; o prazo inicial era até o final de abril) para enviar as informações ao Fisco, mas um percentual ainda deixou para fazer a transmissão nestes dois últimos dias. Em Ponta Grossa, das 69 mil declarações esperadas, 57,3 mil fizeram a transmissão até às 23h59 de domingo, o que representa que 17% dos contribuintes deixou para enviar nestes dois últimos dias (segunda e terça-feira). 

Na região abrangida pela delegacia regional da Receita Federal em Ponta Grossa (64 municípios) o percentual é maior: 85% já prestou as informações até 0h de segunda, o que significa que 186 mil pessoas enviaram a DIRPF, restando 33 mil para serem enviadas até o final da noite desta terça. Na comparação com o ano passado, até o antepenúltimo dia de envio (28 de abril), os números eram bastante inferiores – 50,4 mil recebidas em Ponta Grossa e 161,1 mil dos municípios da regional. Ao final do prazo de 2019 (30 de abril), foram recebidas 66,1 mil declarações de Ponta Grossa e 207,9 mil da região. Nesse ano são esperadas 69 mil em Ponta Grossa e 219 mil da regional.

Entre outras exigências, está obrigado a declarar quem teve ganhos de, pelo menos, R$ 28.559,70 no decorrer de 2019. “É um prazo que não vai ser prorrogado. O contribuinte que não cumprir com a obrigação no prazo está sujeito a multa mínima de R$ 165,74 e 1% ao mês por mês atrasado. Os percentuais são sobre o imposto devido apurado na declaração – ainda que o contribuinte tenha imposto a restituir, precisar transmitir fora do prazo, precisará pagar multa. Se o contribuinte teve retido R$ 5 mil, e o imposto devido era R$ 4 mil, terá restituição de R$ 1 mil, a multa incidirá sobre os R$ 4 mil” explica o delegado da Receita Federal em Ponta Grossa, Demetrius de Moura Soares.

Para quem deixou para enviar na última hora, o delegado recomenda que envie o quanto antes, para evitar eventuais transtornos. “Os sistemas da Receita Federal estão preparados para receber esse grande volume de transmissões. Mas o contribuinte pode ter algum problema na transmissão por isso não pode deixar pra os últimos momentos”, reforça. Além disso, ele recomenda aos contribuintes que não conseguiram todos os documentos, que façam a declaração e depois façam uma declaração retificadora. A recomendação também vale se o contribuinte lembrar que enviou algum dado errado. “Se deixou para a última hora, aumenta a possibilidade de cometer erro. Então ele tem até cinco anos para transmitir uma retificadora, que não está sujeita a multa”, conclui.


Segundo lote de restituição é pago nesta terça-feira

Também nesta terça-feira ocorre o pagamento do segundo lote de restituição do Imposto de Renda. Estão incluídos neste lote quem já enviou a declaração e está no grupo prioritário (pessoas com mais de 60 anos, pessoas com deficiência, portadores de doença grave e do magistério) e quem enviou a declaração nos primeiros dias. “Além de incluir os prioritários que enviaram as declarações sem pendência, ainda foi possível começar a contemplar quem não é do grupo prioritário e emitiu até 4 de março”, explicou o delegado. Como ele explica, para essas pessoas não haverá reposição de juros. A partir de agora haverá mais três lotes de restituição, pagos em julho, agosto e setembro.

PUBLICIDADE

Recomendados