Londrina entra com ação contra 'lockdown parcial' de Ratinho Junior

Cotidiano

02 de julho de 2020 13:00

Da Redação


Relacionadas

Produção da indústria tem aumento de 5% em junho

Venda de tampinhas custeia fraldas

Produção industrial paranaense cresce 5,2% entre maio e junho

Madrugada terá maior pico de estrelas cadentes do ano
Transexual desaparecida é encontrada morta
PR faz acordo com Rússia para produzir vacina contra a covid
Safra deste ano deve ser 3,8% superior à de 2019, prevê IBGE
Prefeitura do município entrou com um recurso administrativo contra o decreto estadual nº 4942, divulgado pelo governador Ratinho Junior na terça-feira (30 de junho). Foto: Reprodução/Bem Paraná
PUBLICIDADE

Belinati disse ter entrado com o recurso por entender que a cidade quando em comparação com outros municípios, apresenta indicadores muito melhores

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, anunciou no final da tarde de ontem (1º de julho), em transmissão ao vivo no Facebook, que a Prefeitura do município entrou com um recurso administrativo contra o decreto estadual nº 4942, divulgado pelo governador Ratinho Junior na terça-feira (30 de junho) e que impõs um 'lockdown parcial' em sete regionais do Paraná.

Em seu discurso, Belinati disse ter entrado com o recurso junto às autoridades sanitárias por entender que a cidade do norte do Paraná, quando em comparação com outros municípios, apresenta indicadores muito melhores.

"Se fosse necessário fechar tudo de novo para salvar vidas, nós fecharíamos de novo. Mas caso não revisem a decisão, nós vamos respeitar a determinação e a cidade acatará a partir de domingo, com exceção das feiras, para que todos possam se organizar antes de fechar", disse o prefeito. "Em Cascavel, é 88,8% [a taxa de ocupação de UTIs], Curitiba está com 78%, e Maringá, que não foi incluída no decreto estadual, está com 57,8%. Nossa cidade está com a taxa menor [44%] e foi incluída. Nós queremos saber o porquê", declarou ainda o prefeito.

Informações Bem Paraná

PUBLICIDADE

Recomendados