Governo investe na construção de restaurantes populares

Cotidiano

02 de julho de 2020 13:20

Agência Estadual de Notícias


Relacionadas

1ªBPM entrega premiação aos vencedores de Concurso

Estado entrega novas viaturas no aniversário da PM

Ademar Traiano é reeleito como presidente da Alep

Webinar da Apras reúne mulheres empreendedoras
Pai mata filhos em acidente para não pagar pensão
Câmara deve votar auxílio ao transporte público na terça (11)
Médico explica como proteger as crianças com a volta às aulas
As estruturas fazem parte do Programa Paranaense de Apoio aos Restaurantes Populares (PPRP) Foto: Reprodução/AEN
PUBLICIDADE

São R$ 14,7 milhões destinados à construção, modernização ou reforma de estabelecimentos que poderão atender pelo menos 27,4 mil pessoas diariamente

O Governo do Paraná está investindo em 20 restaurantes populares e uma cozinha social. Os contratos para construção, modernização ou reforma foram assumidos por meio de edital e representam investimentos que passam de R$ 14,7 milhões por parte do Estado. Os empreendimentos beneficiarão de forma direta pelo menos 27,4 mil pessoas diariamente.

As estruturas fazem parte do Programa Paranaense de Apoio aos Restaurantes Populares (PPRP) e ajudam a garantir refeição saudável e a preços acessíveis para a população que se alimenta fora de casa.

O secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, destacou que os restaurantes populares são ferramenta importante para assegurar o acesso a alimentos de qualidade por parte de pessoas vulneráveis garantindo, de um lado, o direito a alimentação e, de outro, a integração com diversos programas públicos de segurança alimentar e nutricional, como Cozinha Comunitária, Banco de Alimentos e Compra Direta Paraná.

“Entre as missões do poder público está satisfazer o direito do cidadão de ter uma alimentação adequada. Por isso, o Governo do Paraná auxilia no combate à insegurança alimentar e, ao mesmo tempo, garante o andamento de obras fundamentais, respeitando todas as orientações dos órgãos responsáveis pela saúde”, afirmou. “Essa é, aliás, a determinação do governador Ratinho Junior que fez incluir já no plano de governo a continuidade de ações dessa natureza, especialmente os restaurantes populares.”

O PPRP, implantado em 2017, tem como alvo municípios com no mínimo 80 mil habitantes. “Além da refeição saudável, os municípios vão oferecer atividades de educação alimentar e nutricional e de promoção de saúde, como práticas de manipulação e preparo de alimentos, dicas de alimentação adequada, na perspectiva da segurança alimentar”, disse a chefe do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria da Agricultura, Márcia Stolarski.

Curitiba e Noroeste - Os primeiros contratos, no valor de R$ 965.728.87, dos quais R$ 30 mil do município e o restante do Estado, foram assinados com a Prefeitura de Curitiba em 2017. O restaurante do Capanema foi inaugurado em 18 de janeiro de 2018.

Também há modernização de outros quatro na Capital – Matriz, Sítio Cercado, Cidade Industrial e Pinheirinho. Para estes foram adquiridos materiais permanentes e de consumo. Estima-se que sejam servidas 5,2 mil refeições por dia.

Em Paranavaí, as obras foram licitadas em 2018. O restaurante, que está com 82% das obras concluídas, fica na Vila Operária, ao lado do Centro da Juventude. Desta forma, além da região carente, poderá atender crianças e jovens que fazem atividades no local.

A obra custará R$ 2.756.391,36, dos quais pouco mais de R$ 2,6 milhões são investimentos estaduais. No valor estão incluídos também equipamentos e bens de consumo. A previsão é que sirva 500 refeições por dia. O preço somente será definido após a conclusão do restaurante.

Em Umuarama, o restaurante popular fica no Parque Danielle, ao lado do Banco de Alimentos. Com previsão de servir 1 mil refeições diárias, ele tem quase 1,5 mil metros quadrados, onde ficarão cozinha, refeitório e administração.

Iniciado em 2018, está com 47% das obras executadas. A construção e a aquisição de equipamentos e materiais permanentes e de consumo estão orçadas em R$ 3.920.569,75. A participação do Estado é próxima de R$ 3,5 milhões.

Oeste - Em Toledo, o projeto é anterior ao programa estadual. Desde 2006, o município implantou, de modo gradativo, uma cozinha social e sete restaurantes populares. Atualmente, eles fornecem 2,5 mil refeições diárias nos restaurantes e 10,5 mil refeições e 5 mil lanches nas 25 escolas municipais. O serviço beneficia aproximadamente 18 mil pessoas diariamente.

O convênio assinado em 2018 prevê a reforma da cozinha e a modernização dos sete restaurantes. O valor do projeto é de R$ 1.550.350,62 – R$ 50 mil são do município e o restante, investimento do Estado. Segundo a fiscal do convênio, 50% da reforma estão concluídas e os equipamentos já foram comprados.

No ano passado, Cascavel assinou convênio para a implantação de dois restaurantes, nos bairros Santa Cruz e Cascavel Velho. A previsão é de que sejam servidas 600 refeições por dia no total. O valor do investimento é de R$ 3.690.955,31, dos quais o Estado contribui com quase R$ 3,1 milhões.

De acordo com o fiscal e gestor do convênio, as obras do restaurante de Cascavel Velho estão 35,83% executadas, enquanto no Santa Cruz 33,40%. A aquisição de equipamentos e bens de consumo ainda está em andamento.

Maringá e Londrina - Também Maringá assinou, no ano passado, convênio para modernização de uma unidade e construção de outros três restaurantes populares. O Estado está investindo pouco mais de R$ 2,9 milhões em um contrato de R$ 3.281.838,76. No restaurante existente, na Vila Olímpica, próximo ao Estádio Willie Davids, o município oferece diariamente cerca de 1,1 mil refeições.

Os outros três refeitórios ficarão em bairros periféricos – Honorato Vechi, Ney Braga e Residencial Tuiuti. Eles devem fornecer 1 mil refeições diárias. O município está iniciando o processo de licitação das obras e compra de equipamentos e bens de consumo.

Está em curso também a preparação de um convênio de modernização do Restaurante Popular Leonel Brizola, em Londrina. Após assinado o documento, serão adquiridos equipamentos para a cozinha, que fornece até mil refeições diárias. O projeto total é de pouco mais de R$ 142,3 mil, dos quais R$ 130.953,19 são recursos do Estado.

Informações AEN

PUBLICIDADE

Recomendados