Morre Buddy, primeiro cão com covid-19 nos EUA

Cotidiano

31 de julho de 2020 13:00

Da Redação


Relacionadas

BRDE atinge mais de R$ 900 milhões em contratos no Paraná

Desocupação cai pela primeira vez no Paraná desde maio

Presos com Covid-19 fogem de cadeia no norte do Paraná

Três adolescentes morreram por doença rara no Paraná
Operação Pandemia combate facção no noroeste do PR
Desemprego subiu 27,6% em quatro meses de pandemia
Mobilidade urbana tem cerca de R$ 1,7 bi de investimentos
Segundo a Organização Mundial da Saúde, animais de estimação provavelmente não transmitem covid-19 a seus donos. Foto: Reprodução/Twitter
PUBLICIDADE

Pastor alemão ficou doente em abril, na mesma época em que seu dono Robert Mahoney estava se recuperando da doença

O primeiro cachorro a testar positivo para coronavírus nos Estados Unidos morreu, segundo relato da revista National Geographic esta semana. Ele sofreu com sintomas comuns nos pacientes humanos de covid-19, informa a Agência AFP.

Buddy, um pastor alemão de sete anos, ficou doente em abril, na mesma época em que seu dono Robert Mahoney estava se recuperando da doença. O animal parecia ter o nariz entupido e dificuldades para respirar e sua situação apenas piorou com o passar das semanas e meses.

Mahoney e sua esposa Allison, que vivem em Nova York, acabaram sacrificando o cão em 11 de julho, depois que ele começou a vomitar coágulos de sangue, urinar sangue e já não conseguia mais andar.

O casal disse à National Geographic que teve dificuldades de confirmar a suspeita de que Buddy havia sido infectado com o SARS-CoV-2. Muitos veterinários da região estavam fechados devido à pandemia. Alguns foram céticos quanto a animais contraindo o vírus. De qualquer forma, os testes estavam sendo preservados para o uso em humanos.

Uma clínica, enfim, conseguiu confirmar o resultado positivo do cachorro e descobriu ainda que o filhote de 10 meses da família, que nunca chegou a adoecer, tinha anticorpos contra o coronavírus.

Os veterinários mais tarde verificaram também que Buddy provavelmente sofria de linfoma. O que levanta o questionamento sobre se, assim como humanos, animais com doenças preexistentes podem ser mais suscetíveis a formas graves do COVID-19.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, animais de estimação provavelmente não transmitem covid-19 a seus donos.

Informações Banda B

PUBLICIDADE

Recomendados