OMS: Mães diagnosticadas com Covid-19 podem amamentar

Cotidiano

03 de agosto de 2020 09:00

Agência Brasil


Relacionadas

Universidade de Oxford volta a testar vacina contra covid-19

TST marca julgamento da greve dos funcionários dos Correios

Lotofácil sorteia prêmio especial de R$ 120 milhões

Tiroteio com suspeitos de roubo termina com quatro mortes
Técnica de segurança é esfaqueada por colega no PR
Saúde prepara campanhas de multivacinação contra a pólio
Alunos fecham trimestre com 20 milhões de atividades
A mãe infectada que esteja em bom estado geral e com os cuidados de higiene, pode e deve amamentar o seu bebê. Quem orienta é a pediatra Míriam Santos, membro da Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar. Foto: Agencia Brasil
PUBLICIDADE

Os benefícios da amamentação superam os riscos potenciais de transmissão do covid-19 através do leite materno, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria

Agosto começa com um incentivo para as mães amamentarem seus filhos, com a Semana Mundial da Amamentação e o Agosto Dourado. Mas, em tempos de pandemia, a orientação é a mesma?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, da Sociedade Brasileira de Pediatria, a Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar, entre outras instituições, os benefícios da amamentação superam os riscos potenciais de transmissão do novo coronavírus através do leite materno.

Portanto, a mãe infectada que esteja em bom estado geral e com os cuidados de higiene, pode e deve amamentar o seu bebê. Quem orienta é a pediatra Míriam Santos, membro da Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar.

Marcela Burali se informou pela internet, em páginas de pediatras que se baseiam em informações científicas confiáveis e decidiu manter a amamentação de Luna, de 7 meses.

A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano da Fiocruz – a Fundação Oswaldo Cruz - recomenda que a mãe infectada observe as medidas de higiene, para reduzir o risco de transmissão do vírus por meio de gotículas respiratórias durante o contato com a criança.

Entre as orientações estão: lavar as mãos por pelo menos 20 segundos antes de tocar o bebê ou antes de retirar o leite materno; usar máscara facial durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação. A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro; e a cada nova mamada.

PUBLICIDADE

Recomendados