PF faz operação para repressão de pedofilia na internet

Cotidiano

04 de agosto de 2020 13:54

Agência Brasil


Relacionadas

Número de fusões e aquisições cresce no Paraná no 1º semestre

INSS permite remarcação de perícia médica

Audiência pública sobre temas ambientais continua nesta terça

Auxílio Emergencial é liberado para nascidos em fevereiro
PEC pretende pagar benefício mensal a crianças e jovens
Após paralisação, Correios devem retomar atividades hoje
Nova fase testará dez mil voluntários contra covid-19
O crime de publicação de imagens de pornografia infantil prevê pena de três a seis anos de reclusão, já o de estupro de vulneráveis prevê de oito a 15 anos de prisão. Foto: Reprodução/Agência Brasil
PUBLICIDADE

Suspeito detido é parente dos pais das crianças

A Polícia Federal deflagrou hoje (4) a Operação Toca da Onça para reprimir a pedofilia na internet e o estupro de vulneráveis, depois de ter sido informada pela Interpol sobre a realização de um fórum na deep web (parte da internet acessada clandestinamente) no qual foram publicadas cenas de estupro de duas crianças. Aparentemente as crianças estariam em um bairro da zona leste da capital paulista, segundo a PF.

De acordo com a PF, o suspeito é um homem brasileiro, de aproximadamente 40 anos de idade, casado, e sem filhos, que teria praticado os atos contra os filhos de uma parente, crianças de três e cinco anos. Até o momento não há suspeita da participação da esposa do detido e nem da mãe das vítimas. As investigações apuram se as fotos eram vendidas ou trocadas na deep web.

“Com o aprofundamento das investigações verificou-se que o abusador se valia da convivência íntima com as crianças para encontrar oportunidades para estuprá-las, filmá-las e divulgar os arquivos em fórum da deep web frequentado por pedófilos”, informou a PF.

O crime de publicação de imagens de pornografia infantil prevê pena de três a seis anos de reclusão, já o de estupro de vulneráveis prevê de oito a 15 anos de prisão.

PUBLICIDADE

Recomendados