Uso de tecnologia dá destaque ao Paraná na Educação

Cotidiano

13 de agosto de 2020 11:00

Agência Estadual de Notícias


Relacionadas

Regionais de Saúde devem ampliar vacinação nas cidades

Paciente que furou quarentena no PR é multado em R$ 15 mil

Campo Tupi chega a 2 bilhões de barris de óleo

Mercado financeiro aumenta projeção da inflação
Demanda das empresas por crédito caiu em agosto
Médico pioneiro no tratamento da Aids no Brasil morre no Rio
Cooperativas da agricultura familiar terão crédito ampliado
PUBLICIDADE

Estado implantou plataforma de ensino a distância e sistemas como registro online e de combate à evasão, além de ferramentas como o Classroom

Na busca constante pela melhoria na Educação do Paraná, o Governo do Estado promove uma série de medidas e projetos envolvendo a tecnologia nas escolas da rede estadual e salas de aula. Desde 2019 a Secretaria da Educação e do Esporte implementou iniciativas que já impactam diretamente a rotina de estudantes e professores, com resultados positivos.

Uma das primeiras inovações foi o aplicativo Escola Paraná, ferramenta online que reúne diversos recursos referentes ao aluno, como boletim, agenda, grade horária, eventos. O aplicativo possibilita acesso aos conteúdos e informações escolares, além de facilitar o acompanhamento escolar do aluno. Os pais também têm acesso à função “aviso de faltas”, em que os usuários recebem um alerta no mesmo dia toda vez que o estudante faltar. Outra novidade foi o Registro de Classe Online (RCO). Por meio dessa ferramenta, o professor pode fazer a chamada, registrar conteúdos, avaliações e acompanhar de perto a frequência dos alunos.

Essas iniciativas, além de modernizarem a gestão das escolas, trouxeram resultados na melhoria do rendimento escolar e no combate à evasão. Usando os dados do RCO e do app Escola Paraná, o Estado implantou o programa Presente na Escola, de combate ao abandono escolar, reduzindo em 53,85% a evasão dos estudantes do Ensino Médio e em 49,89% nos anos finais do Ensino Fundamental.

IDEB - Outro resultado positivo que se espera com o intenso uso das tecnologias é o salto no Ideb - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Nos dados de 2017, últimos divulgados, o Paraná ocupa a 7ª posição, mas a expectativa é que passe a ocupar as primeiras posições do índice assim que o resultado referente a 2019 for divulgado.

Ensino a Distância – No primeiro semestre de 2020, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte teve que acelerar o processo de evolução tecnológica na rede estadual. Em apenas 15 dias após o decreto de fechamento das escolas devido à pandemia, a Secretaria implantou o Aula Paraná, um sistema de aulas remotas capaz de manter os 1,07 milhão de alunos da rede em aulas mesmo com as escolas fechadas. Hoje, a plataforma já serve de referência para soluções de outros estados.

Para o secretário da Educação, Renato Feder, o Governo do Paraná foi rápido na busca de uma solução para que os alunos não perdessem seu ano letivo. Isso garantiu ao estado resultados que colocam o Paraná em posições de destaque no Brasil.

“Toda a modernização aplicada já fazia parte dos planos da secretaria a longo prazo. A pandemia, no entanto, nos fez agilizar o processo para atendermos nossos alunos e não deixarmos ninguém sem aula neste período”, explica.

Segundo Semestre - Para o segundo semestre de 2020, a Secretaria da Educação já começa a trabalhar na implantação de novas ferramentas. O Redação Paraná está sendo produzido pela equipe de tecnologia da Secretaria e auxiliará os alunos durante a redação. O professor vai ensinar sobre temas relacionados a produção de textos e a gêneros textuais, e a ferramenta fará automaticamente, usando Inteligência Artificial, a correção ortográfica e de concordância da redação produzida pelo aluno.

Outra proposta para o segundo semestre de 2020 são as aulas de programação. A expectativa é de que 10.000 alunos da rede estadual tenham a oportunidade de aprender programação em um curso profissionalizante oferecido pela Secretaria. O curso será gratuito, na modalidade ensino a distância e desenvolvido por meio de parceria entre a Secretaria e empresas do setor. 

Outro projeto em andamento na Secretaria para os próximos anos será o uso de um software de reconhecimento facial para a chamada. A iniciativa, além de facilitar a rotina do professor em sala de aula, vai auxiliar no combate à evasão escolar.

Aula Paraná já tem 930 mil downloads e alunos também contam com o Classroom

 Iniciado em abril, o Aula Paraná disponibiliza aulas online transmitidas pela TV aberta e YouTube. Também foi criado o aplicativo Aula Paraná, que permite ao estudante assistir às aulas transmitidas pela TV, em tempo real, e interagir com os colegas de sala e professor pelo chat do aplicativo sem gastar internet, por meio dos pacotes gratuitos de 3G e 4G com alcance em todo o estado, fornecidos pela Secretaria. Ao todo já foram 930 mil downloads do aplicativo, no qual basta o aluno ter seu número de matrícula atualizado para utilizar a ferramenta e a internet gratuita.

Ainda em abril foi firmada parceria com a empresa Google, oferecendo aos alunos a possibilidade de acessarem todas as ferramentas do Classroom gratuitamente. Espécie de sala de aula virtual, o Classroom permite ao aluno acessar todo o material da disciplina, como slides e atividades, que podem ser respondidas e corrigidas on-line. Na sala virtual o estudante também pode trocar mensagens e interagir no mural com seu professor em tempo real, garantindo mais uma forma de tirar suas dúvidas referentes ao conteúdo das videoaulas.

Adesão motivou outras ferramentas, como o sistema de videochamada

Após a completa adesão dos professores e dos alunos ao Aula Paraná e suas ferramentas, a Secretaria da Educação deu início a incentivos de outras ferramentas disponíveis na parceria com a Google, como o Meet, sistema de videochamadas dentro do Classroom.

Em poucos dias a adesão aos meets já havia se consolidado. Ao todo, mais de 10.000 meetings diários passaram a ser realizados entre alunos e professores. Desde maio professores de todo o Estado passaram a complementar as videoaulas e tirar dúvidas de seus alunos por vídeo, uma forma ainda mais dinâmica do que o chat e os murais.

A professora Daniele Araujo, de Ciências, do Núcleo Regional de Educação de Maringá, conta que a opção foi excelente para ela e seus alunos. “Por meio dos Meets minha aula com minha turma continua, tenho o suporte das outras ferramentas on-line e estou respeitando a quarentena”, explica.

Os servidores da própria Secretaria da Educação passaram a usar a ferramenta em reuniões, formação de professores, conselhos de classe, tutoria pedagógica e outras tarefas. Hoje, os profissionais usam essa ferramenta diariamente.

Plataforma de games dinamiza aprendizado de matemática

Ao longo do primeiro semestre, a Secretaria da Educação também fechou uma parceria com a Matific, plataforma de games educativos de matemática, usada para dinamizar o aprendizado dos estudantes. O Matific é oferecido gratuitamente aos alunos de Matemática do 6º e 7º anos, e permite ao professor diversificar suas aulas, que passam a contar com jogos educativos capazes de facilitar a absorção dos conteúdos mais complexos da disciplina.

A professora Marytta Rennó Masseli afirma que a novidade foi de grande aceitação entre seus colegas de profissão e entre os alunos. “Algo que todos comentamos é que com o Matific o professor conseguiu deixar a aula ainda mais acessível para o aluno”, explica.

Descomplica facilita aprendizado na Educação de Jovens e Adultos

Em junho os estudantes matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA) passaram também a receber nas salas do Classroom os conteúdos digitais personalizados produzidos pela empresa Descomplica, uma das maiores empresas de educação digital do Brasil, que cedeu gratuitamente seu material à Secretaria da Educação.

De acordo com Roni Miranda Vieira, diretor de Educação da Seed, o foco da novidade são os jovens e adultos, pois são alunos maiores de 18 anos e que precisam de uma linguagem mais direcionada. “São estudantes que trabalham, que possuem outras referências, e por isso precisam de conteúdos que estejam mais ligados ao seu dia a dia e chamem mais sua atenção”, completou.

PUBLICIDADE

Recomendados