Novo ciclone bomba atinge litoral do Paraná

Cotidiano

14 de setembro de 2020 11:13

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Consumo de energia apresenta crescimento em setembro

Tribunal especial afasta governador de Santa Catarina

Gaeco denuncia donos de 13 postos no Paraná por cartel

Adoção e abandono de animais crescem na pandemia
Mega-Sena sorteia prêmio acumulado de R$ 38 milhões
Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Sinovac
Saúde reforça a importância da vacinação contra a poliomielite
Fenômeno em junho deixou milhões de residências sem luz Foto: Reprodução/Redes sociais
PUBLICIDADE

Fenômeno que causou estragos e vítimas em junho, volta a se formar no Sul, com maior intensidade em Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Um novo ciclone bomba se formou e deve atingir a área litorânea do Paraná entre esta segunda-feira (14) e terça-feira (15). O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de ventos fortes, que terá a incidência mais aguda na costa de Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Ainda, o fenômeno deverá atingir o interior dos três estados do Sul, além do litoral de São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo o Climatempo, as rajadas de ventos mais intensas podem chegar a 90 km/h em RS e SC, com 60 km/h nas demais localidades, incluindo as praias do Paraná e alguns municípios da região sul paranaense.

O principal alerta fica por conta das navegações no mar, que devem evitar sair quando forem de pequeno porte. O fenômeno é associado a frentes frias, sendo áreas de baixa pressão atmosférica. Em relação as chuvas, SC e RS devem registrar volumes maiores em grande parte do estado (o primeiro, inclusive, com possibilidade de ressaca), enquanto no Paraná o registro será apenas no litoral.

O ‘ciclone bomba’ tornou-se conhecido em todo o país após os amplos estragos que causou na região Sul no final de junho. Foram 13 vítimas fatais, com quase dois milhões de consumidores sem energia elétrica nos três estados. À época, foram registrados ventos superior a 120 km/h. Uma semana depois, outro ciclone, desta vez mais fraco, também atingiu o Paraná e seus vizinhos.

PUBLICIDADE

Recomendados