Nova fase da Lava Jato, ‘Boeman’ cumpre 25 mandados

Cotidiano

23 de setembro de 2020 09:20

Da Redação


Relacionadas

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua

Abastecimento de navios aumenta nos portos do Paraná

Polícia faz busca por músicas inéditas de Renato Russo no Rio

Brasil atinge menor média de mortes por covid-19
Começa quarta chamada do programa ‘Mais Médicos’
Caixa paga 2ª parcela da extensão do auxílio emergencial
Extratos bancários de partidos serão divulgados em tempo real
A PF indicou que a investigação foi batizada de Boeman em referência "à criatura mítica da Holanda popularmente conhecida como 'bicho-papão'". Foto: Reprodução/Agência Brasil
PUBLICIDADE

Cerca de 50 agentes cumprem 25 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Sergipe

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (23) a 75ª fase da Operação Lava Jato, denominada Boeman. Cerca de 50 agentes cumprem 25 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Sergipe. Além disso foram expedidas ordens para bloqueio de valores dos investigados.

A ofensiva tem como base delação que revelou supostos crimes de corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro durante o processo bilionário de contratação pela Petrobras do fornecimento de navios lançadores de linha (PLSV). As informações foram apresentadas ao Ministério Público Federal por lobistas que atuavam junto a funcionários da companhia e agentes políticos com influência na estatal.

A PF apurou que um dos investigados supostamente obteve indevidamente informações privilegiadas junto a setores técnicos da Petrobras para a formulação das propostas vencedoras da licitação. Já os lobistas delatores teriam ficado responsáveis por garantir, por meio de contatos políticos, que as empresas estrangeiras viessem a ser incluídas no processo competitivo.

Em paralelo às investigações, a PF recebeu informações de que autoridades holandesas também conduziam investigações relacionadas a "ilicitudes perpetradas para o fornecimento dos navios lançadores de linha (PLSV)".

"As empresas estrangeiras vencedoras da licitação, posteriormente, subcontrataram uma companhia holandesa para execução do serviço licitado, a qual era representada por um dos empresários brasileiros investigado, e que, em virtude dos acertos espúrios, também realizou pagamentos ilícitos aos envolvidos", registrou a PF em nota.

Segundo a corporação, a ofensiva deflagrada nesta manhã busca "fazer cessar a atividade delitiva, aprofundar o rastreamento dos recursos de origem criminosa propina e a conclusão da investigação policial em todas as suas circunstâncias, inclusive com autorização para compartilhamento dos seus resultados com as autoridades da Holanda".

A PF indicou que a investigação foi batizada de Boeman em referência "à criatura mítica da Holanda popularmente conhecida como 'bicho-papão'".

Informações Bem Paraná/Estadão Conteúdo

PUBLICIDADE

Recomendados