Mulher é assassinada dentro de casa de acolhimento

Cotidiano

24 de setembro de 2020 17:20

Da Redação


Relacionadas

Nasa anuncia descoberta de água em estado líquido na Lua

Abastecimento de navios aumenta nos portos do Paraná

Polícia faz busca por músicas inéditas de Renato Russo no Rio

Brasil atinge menor média de mortes por covid-19
Começa quarta chamada do programa ‘Mais Médicos’
Caixa paga 2ª parcela da extensão do auxílio emergencial
Extratos bancários de partidos serão divulgados em tempo real
Morgana Fagundes Vieira, 52 anos, foi golpeada por faca e o autor do crime está foragido. Foto: Arquivo Pessoal
PUBLICIDADE

Morgana Fagundes Vieira, 52 anos, foi golpeada por faca e o autor do crime está foragido

Uma mulher foi assassinada dentro de uma casa de acolhimento, na manhã desta quinta-feira (24), no bairro Boqueirão, em Curitiba. Morgana Fagundes Vieira, 52 anos, foi golpeada por faca e o autor do crime está foragido. Segundo a Polícia Civil, ela tratava crises psiquiátricas e se relacionava com o autor do crime, dependente químico.

O local fica na rua Ver Antonio Carnasciali e não há placas indicando nome ou descrição de serviços. A Polícia Civil foi acionada no início da manhã, logo após a ambulância do Corpo de Bombeiros atestar que a morte aconteceu de maneira instantânea, sem chance de socorro.

Segundo delegado Tito Barichello, a vítima e o autor tinha um relacionamento dentro da casa de acolhimento, o que pode corroborar para um feminicídio. “Essa casa recebe pessoas dependentes químicas e também quem sofre com surtos psicóticos. Lá aconteceu um crime, onde a vítima sofreu inúmeras agressões por faca, cerca de nove lesões. Esse autor estava lá há um ano e meio e está foragido, nesse momento”, contou o delegado.

Testemunhas detalharam de que forma o crime ocorreu. O feminicídio aconteceu dentro do quarto da vítima. “Foi uma violência de gênero, eles tinham um relacionamento, discutiram e houve o crime. Ele tem antecedentes por violência doméstica”, finalizou Tito Barichello.

O dono da clínica e testemunhas foram ouvidas na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Policiais estão à procura do autor do crime.


Fonte Banda B

PUBLICIDADE

Recomendados