Médico pioneiro no tratamento da Aids no Brasil morre no Rio

Cotidiano

28 de setembro de 2020 12:00

Agência Brasil


Relacionadas

Consumo de energia apresenta crescimento em setembro

Tribunal especial afasta governador de Santa Catarina

Gaeco denuncia donos de 13 postos no Paraná por cartel

Adoção e abandono de animais crescem na pandemia
Mega-Sena sorteia prêmio acumulado de R$ 38 milhões
Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Sinovac
Saúde reforça a importância da vacinação contra a poliomielite
A informação foi divulgada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). A causa da morte não foi divulgada. Foto: Reprodução/Agência Brasil
PUBLICIDADE

Ele tinha 76 anos e foi consultor do Ministério da Saúde 

O médico Carlos Alberto Morais de Sá, referência no tratamento da Aids no Brasil, morreu no último sábado (26), aos 76 anos, no Rio. A informação foi divulgada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). A causa da morte não foi divulgada.

Sá foi um dos pioneiros no tratamento de pacientes com Aids e contribuiu para a construção do Centro de Referência Nacional em HIV/Aids, no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, vinculado à UniRio.

Médico do hospital desde 1972, Sá tornou-se coordenador do centro em 1983. De 1987 a 1993, foi consultor do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação, como membro da Comissão Nacional em HIV/Aids.

PUBLICIDADE

Recomendados