Gaeco denuncia donos de 13 postos no Paraná por cartel

Cotidiano

24 de outubro de 2020 14:27

Da Redação


Relacionadas

Portos do Paraná batem recorde histórico de cargas

Paraná já registrou mais de 277 mil casos de coronavírus

Contas públicas registram saldo positivo após 8 meses de deficit

Caixa paga auxílio emergencial para beneficiários do ciclo 5
Estimativa para a inflação sobe para 3,54%
Receita paga hoje restituições do lote residual do IR
​Fomento Paraná fortalece apoio ao turismo e à inovação
Grupo teria se formado no fim de 2016 para ajustar preços de etanol e gasolina para controlar mercado Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

Grupo criminoso representava 13 postos de combustíveis dos 27 existentes em Francisco Beltrão

Por meio do núcleo de Francisco Beltrão do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o Ministério Público do Paraná ofereceu denúncia contra proprietários e representantes de postos de combustíveis pela prática dos crimes de associação criminosa e cartel.

Conforme relata o Gaeco na denúncia – já recebida pelo Juízo Criminal da comarca –, os denunciados formaram um grupo criminoso, no final de 2016, que tinha por finalidade ajustar os preços da gasolina e do etanol revendidos no município. Os aumentos ou reduções dos preços não eram baseados nos custos dos produtos, mas tinham como finalidade controlar o mercado, evitando a migração de clientes para outros postos, limitar a concorrência e aumentar os lucros.

O grupo criminoso representava 13 postos de combustíveis dos 27 existentes em Francisco Beltrão na época dos fatos, o que facilitou o controle do mercado, em prejuízo dos consumidores locais. Em caso de condenação, as penas podem chegar a 18 anos de prisão para cada réu.

Informações Ministério Público do Paraná.

PUBLICIDADE

Recomendados