Governo sinaliza volta às aulas presenciais no PR

Cotidiano

27 de outubro de 2020 19:55

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

E-Título pode ser baixado até 23h59 deste sábado

Ministro da Infraestrutura anuncia que está com covid-19

PF prende em Portugal suspeito de invasão hacker ao TSE

Para justificar ausência, eleitor deve baixar e-Título hoje
Mega-Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado
Jovem infectada em festa passa covid-19 para 18 parentes
PR deve produzir 24 milhões de toneladas na safra de verão
Hussein Bakri, presidente do Conselho de Educação da Alep, apontou que data de retorno depende da Secretaria de Saúde Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Retorno deve ocorrer em novembro. Hussein Bakri, presidente da Comissão de Educação da Alep, apontou que decisão passa pela Secretaria de Saúde

As aulas presenciais no Paraná deverão voltar com um modelo específico já em novembro. Em entrevista ao Portal aRede, o deputado estadual Hussein Bakri (PSD), líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa (Alep) e presidente da Comissão de Educação do Legislativo, sinalizou que há estudo para a retomada das aulas, desde que haja a liberação técnica da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa). 

“Alguns outros estados já até começaram (com as aulas presenciais). Existe uma certa pressão da comunidade que quer essa volta. O Estado do Paraná sabe lidar com isso. Pois, cá entre nós: estamos vivendo uma pandemia anormal na nossa vida. Os próprios prefeitos não sabiam se continuavam, se parava, apertava ou diminuía os serviços. Estamos vivendo o abstrato”, aponta Bakri sobre os motivos para este tudo.

Segundo o parlamentar reforça, as ações devem passar pelo aval do secretário de Saúde, Beto Preto, e toda sua equipe. Também, citou que todas as ações do Governo do Estado – incluindo a educação – foram prudentes por seguir as normas da Sesa. “Agora em outubro foi autorizada a questão extracurricular – aquela que não envolve alunos dentro da sala de aula. Está se fazendo um teste: todos com distanciamento necessário, com a questão sanitária rígida”, destaca Bakri.

Dentro desse contexto, há um problema identificado neste ano que se agravou nos últimos meses: o grande número de alunos da rede privada que, por questões da crise econômica, migrarão (ou já o fizeram) para a rede pública, o que torna necessário adotar um método ainda em 2020. 

“Está se estudando a possibilidade de em novembro, estudar um modelo de volta gradual às aulas. Se não fizer isso agora, não volta mais em janeiro, fevereiro. Se não fizer um modelo, vai perder a metade do ano que vem inteiro. Então é evidente que o Governo tem que ter uma espécie de modelo de volta às aulas, adotar um sistema de que forma tem que ser essa volta gradual”, conclui o deputado.

Deputado destaca criação de colégios cívico-militares

Outro ponto de destaque durante a entrevista do parlamentar foi a conquista dos quatro colégios cívico-militares em Ponta Grossa a partir de 2020. Responsável pela articulação junto ao Governo do Estado, Hussei Bakri elencou os bons resultados que instituições de ensino do gênero conquistam em vários indicadores de desempenho, como o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Em Ponta Grossa, os colégios estaduais Professor Colares, José Elias da Rocha, General Antonio Sampaio e Frei Doroteu deverão adotar esse novo modelo de ensino.

PUBLICIDADE

Recomendados