PF faz operação em quatro estados contra fraudes

Cotidiano

29 de outubro de 2020 11:20

Agência Brasil


Relacionadas

Prova para contratação de professores é adiada

Brasil vai testar vacina contra HIV

Boletim confirma mais 2.628 casos de Covid-19 no Paraná

Japão pode proibir veículos a gasolina em meados de 2030
Turismo de natureza é foco para a retomada do setor no Paraná
Adesão ao programa Brasil M.A.I.S já está disponível
Caixa inicia operações com recursos do Fungetur
Segundo a PF, uma empresa do ramo de tecnologia se associou a um escritório de advocacia para lavar dinheiro obtido com a sonegação de tributos e pagar propina a servidores do Ceitec. Foto: Reprodução/Agência Brasil
PUBLICIDADE

Dois diretores da Ceitec foram afastados e R$ 100 milhões bloqueados 

A Polícia Federal (PF) lançou hoje (29) duas operações com o cumprimento de 29 mandados de busca e apreensão em quatro estados. A Operação Silício tem como foco um esquema de corrupção que, segundo as investigações, teria funcionado entre 2011 e 2016 e fraudado contratações do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec).

O Ceitec é uma empresa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações que fabrica circuitos e soluções em microeletrônica. O centro está sediado em Porto Alegre (RS), uma das cidades onde estão sendo cumpridos os mandados pela PF. De acordo com a polícia, dos diretores da empresa foram afastados pela Justiça e R$ 100 milhões  foram bloqueados.

Segundo a PF, uma empresa do ramo de tecnologia se associou a um escritório de advocacia para lavar dinheiro obtido com a sonegação de tributos e pagar propina a servidores do Ceitec. Assim, a companhia privada teria obtido irregularmente um contrato com a empresa pública.

A Operação Macchiato, lançada em conjunto com a Silício, tem como objetivo desmantelar uma organização que, de acordo com a polícia, atuou entre 2014 e 2016 na sonegação de impostos e lavagem de dinheiro. Alguns dos investigados são alvos em ambas as operações. O grupo teria ainda desviado dinheiro de uma instituição financeira através de contratos falsos de prestação de serviços.

Os mandados de hoje são cumpridos nas cidades de São Paulo (SP), Santana de Parnaíba (SP), Vargem Grande Paulista (SP), Jaguariúna (SP), Belo Horizonte(MG), Nova Lima(MG), Machado(MG), Rio de Janeiro (RJ) além de Porto Alegre (RS).

PUBLICIDADE

Recomendados