PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Número de casos de Covid chega a 8,75 milhões no Brasil

Cotidiano

23 de janeiro de 2021 08:27

Da Redação


Relacionadas

Câmara dos Deputados vota esta semana a PEC Emergencial

Bomba caseira é deixada em frente a afiliada da Globo

Sebrae promove evento sobre empreendedorismo feminino

Alep retoma sessões plenárias amanhã com novas restrições
Paraná fiscaliza mais de 4,6 mil estabelecimentos em oito dias
Mega-Sena acumula e poderá pagar R$ 27 milhões
Caminhão arrasta moto e piloto fica ‘pendurado’
De acordo com o último boletim epidemiológico, o Brasil bateu o recordo de casos semanais da doença Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

De acordo com o último boletim epidemiológico, o Brasil bateu o recordo de casos semanais da doença

O número de casos de pessoas diagnosticadas com a covid-19 no Brasil subiu para 8.753.920. Nas últimas 24 horas, os estados notificaram 56.552 novos casos da doença-19. Ontem (21), o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia estava em 8.697.368.

De acordo com o último boletim epidemiológico da covid-19, o Brasil bateu o recordo de casos semanais da doença.

Já o total de mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus atingiu 215.243. Entre ontem e hoje, foram confirmados por equipes de saúde mais 1.096 vidas perdidas para a covid-19. Ontem, o painel do Ministério da Saúde trazia 214.147 óbitos. Ainda há 2.869 falecimentos em investigação por equipes de saúde.

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta sexta-feira (22). O levantamento é feito a partir das informações sobre casos e mortes enviadas pelas secretarias estaduais de Saúde.

Ainda há 943.906 pessoas com casos ativos em acompanhamento por profissionais de saúde. O número marca aumento de mais de 40 mil pacientes em observação em relação a ontem, quando estavam nesta condição 902.480 pessoas. Já se recuperaram da doença 7.594.771 pessoas.

Em geral, os registros de casos e de mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de Saúde nos fins de semana. Nas terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao Ministério da Saúde.

PUBLICIDADE

Recomendados