PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Audiência fica sem acordo e transporte pode ter greve

Cotidiano

23 de fevereiro de 2021 19:25

Da Redação


Relacionadas

Fiocruz confirma circulação de novas variantes no Paraná

Deputados recorrem para suspender licitação do novo pedágio

Paraná apresenta 5.386 novos casos de Covid e 110 óbitos

Sicredi lamenta morte de Gilberto Zardo por covid-19
Paraná pode prorrogar lockdown por uma semana
Brasil deve receber mais 138 mi de vacinas da Pfizer e Janssen
Projeto impede reajuste de aluguel até dezembro de 2022
Trabalhadores da VCG estão recebendo o salário em duas parcelas Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Audiência de conciliação entre o Sintropas e a VCG ocorreu na tarde desta terça-feira. Sem acordo, Sindicato mantem indicativo de greve


A audiência de conciliação entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte de Passageiros (Sintropas) e da Viação dos Campos Gerais (VCG), realizada na tarde desta terça-feira (23), terminou sem acordo. A audiência aconteceu de forma virtual, na Justiça do Trabalho, na tentativa de entrarem em um consenso no que diz respeito ao pagamento dos salários dos colaboradores da empresa de transporte coletivo (VCG). A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) iria participar também da audiência, através da Procuradoria (PGM), mas não esteve presente.

Esta foi a segunda audiência de conciliação entre sindicato e empresa sem chegar a um comum acordo – a primeira delas, com presença da prefeitura, ocorreu no início deste mês. De acordo com o Sintropas, desde março de 2020, os trabalhadores estão recebendo o salário em duas parcelas. Na ocasião, a categoria havia aprovado o parcelamento, desde que não houvessem demissões. No entanto, a VCG descumpriu o acordo quando demitiu mais de 70 colaboradores e não voltou a efetuar o pagamento em parcela única, no quinto dia útil do mês, como deveria ter procedido. Até o momento, informa o sindicato, apenas 50% dos salários, referentes ao mês de janeiro, foram pagos. A previsão é de que o restante seja depositado no dia 25 deste mês (quinta-feira).

Na audiência desta terça, as tentativas de negociações duraram aproximadamente meia hora e agora a entidade sindical aguardará manifestação judicial. “O sindicato pleiteia o pagamento integral dos trabalhadores. Existe um novo acordo coletivo e não foi inserido nenhum artigo permitindo parcelamento do salário. Mas nós confiamos na justiça e vamos aguardar o julgamento disso”, destacou Luizão, presidente do Sintropas.

Como não houve acordo, o próximo passo é a definição judicial. Porém, até lá, não está descartada nova paralisação no transporte. O Sintropas reafirmou que segue com o indicativo de greve aberto permanentemente até que a situação seja resolvida, e que a decisão, se haverá nova greve ou não, será da diretoria do Sintropas. O sindicato reafirmou que tem o compromisso de cumprir as decisões judiciais e como ainda não tem decisão, a diretoria vai aguardar para definir pela greve ou não.


VCG não se pronuncia

A reportagem entrou em contato com a Viação Campos Gerais, a qual revelou que não irá se pronunciar sobre o caso, no momento. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa que atua no transporte coletivo no município, como a questão corre na justiça e anda não tem nada definido, a VCG vai esperar a manifestação da justiça, para somente depois se pronunciar. 

PUBLICIDADE

Recomendados