PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Alep discute volta às aulas presenciais com segurança

Cotidiano

07 de abril de 2021 21:30

Alep


Relacionadas

Projeto pune em até R$ 112 mil atos racistas em estádios

Projeto auxilia mulheres vítimas de violência no transporte

Transmissão do coronavírus volta a subir e secretário reforça estado de alerta no PR

Mortes por covid representam 52% dos óbitos em março
PR chega a quase um mês com taxa de transmissão em baixa
Campanha Solidária do BPAmb segue neste sábado em todo PR
PR sanciona lei de recursos para combate à pandemia
Deputado Homero Marchese é que propõe a conversa desta quinta (8). Foto: Dálie Felberg/Alep
PUBLICIDADE

Debate proposto pelo deputado Homero Marchese (PROS) acontece nesta quinta-feira (8) às 14h com transmissão pela TV Assembleia

A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), por proposição do deputado Homero Marchese (PROS), promove nesta quinta-feira (8) a partir das 14h, a audiência pública “Volta às aulas presenciais de forma segura”. O objetivo é discutir os impactos e implicações da paralisação das aulas presenciais em todo o Paraná por conta da pandemia do coronavírus e as possibilidades de retorno de forma segura. O debate terá transmissão ao vivo pela TV Assembleia, site e redes sociais do Legislativo.

Para tanto serão ouvidos médicos, como o doutor Rubens Cat, chefe do Departamento de Pediatria do Hospital de Clínicas da UFPR, educadores, mães de alunos e autoridades.

Para Homero, será uma oportunidade de discutir um tema fundamental de forma técnica e responsável, levando em conta a posição das crianças e adolescentes e de seus pais e mães

"Sabemos da gravidade da doença e estamos cientes que vivemos um momento extremamente complicado. Mas, ao mesmo tempo, entendemos que a educação tem de ser vista como prioridade quando se fala em reabertura, pela saúde física, mental e emocional das nossas crianças e por respeito aos pais. E isso não tem ocorrido", diz o deputado.

Para ele, a experiência empírica de outros países e uma série de estudos científicos têm mostrado que a volta às aulas presenciais com cuidados sanitários não é um fator relevante na disseminação da doença.

Informações: Assembleia Legislativa do Paraná.

PUBLICIDADE

Recomendados