PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Procuradora do Trabalho é indicada para ministra no TST

Cotidiano

10 de junho de 2021 14:36

Da Redação


Relacionadas

Dia Mundial da Yoga: atividade melhora qualidade de vida

Criança fica em estado grave ao cair de atração no Beto Carrero

Mulher de Lázaro diz que foi agredida por policiais

Chegam ao PR mais 451 mil doses da AstraZeneca
Beneficiários do Bolsa Família recebem auxílio hoje
Paraná formaliza acordo de cooperação mútua com os EUA
Homem pode ter morrido após descarga elétrica de celular
Dra. Adriane Reis de Araújo, candidata à vaga ao Quinto Constitucional Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Bancada Paranaense quer indicar procuradora regional do Trabalho para ministra no TST

A Bancada Paranaense Federal está articulando o apoio à indicação da procuradora regional do Ministério Público do Trabalho, Dra. Adriane Reis de Araújo, candidata à vaga ao Quinto Constitucional, devido a aposentadoria do ministro no Tribunal Superior do Trabalho, João Batista Brito Pereira.

O coordenador da Bancada, deputado federal Toninho Wandscheer, intermediou reunião virtual nesta quinta-feira (10) com a procuradora, a deputada Christiane Yared e os deputados Stephanes Junior, Aliel Machado e Luizão Goulart.

Na oportunidade, Dra. Adriane fez uma explanação sobre sua atuação, ideias e trabalho no Ministério Público. Ela também é coordenadora nacional da Coordenadoria de Promoção da Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho – Coordigualdade/MPT

“Dra. Adriane tem uma rica experiência e preenche todos os requisitos para ser a nova ministra no Tribunal Superior do Trabalho, levando um olhar coletivo de cuidado, inclusão e atenção no direito do trabalho. Mais uma importante mulher representando o nosso Paraná”, disse Wandscheer.

Entenda

O Quinto Constitucional é um dispositivo da Constituição Federal que prevê que 20% dos membros dos tribunais brasileiros sejam compostos por advogados e membros do Ministério Público. O processo de escolha para a vaga começa com uma lista formada pela OAB ou pelo Ministério Público, que se revezam para essa indicação. Como é âmbito federal, a escolha final é do Presidente da República. Sendo nomeada para o cargo de ministra, Dra. Adriane será a primeira ministra paranaense no Tribunal Superior do Trabalho.

PUBLICIDADE

Recomendados