PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Vaticano revela que é dono de mais de 5 mil imóveis

Cotidiano

24 de julho de 2021 21:00

Da Redação


Relacionadas

PR receberá lote com mais 251,6 mil vacinas contra a Covid

Saúde confirma mais 1.926 casos e 43 mortes pela Covid

Pedagogos recebem oficinas sobre o novo EM

"Paraná seu próximo destino" promoverá o turismo no estado
Homem acerta cadeirada em bandido e é eleito 'funcionário do mês'
Gestação na adolescência nos últimos 20 anos cai 48% no PR
Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea
A informação consta em dois documentos, um balanço financeiro consolidado de 2020 da Santa Sé e o primeiro orçamento público da história Foto: Vaticano News
PUBLICIDADE

A informação consta em dois documentos, um balanço financeiro consolidado de 2020 da Santa Sé e o primeiro orçamento público da história

O Vaticano levou a público informações sobre suas propriedades imobiliárias pela primeira vez neste sábado (24), revelando que é dono de mais de 5 mil imóveis, na divulgação mais detalhada que já houve de suas finanças. A informação consta em dois documentos, um balanço financeiro consolidado de 2020 da Santa Sé e o primeiro orçamento público da história para a Administração do Patrimônio da Santa Sé (APSA).

A Administração, uma espécie de escritório geral de contabilidade, administra imóveis e investimentos, paga salários e age como um escritório de compras e departamento de recursos humanos. Entre os dois documentos - cada um com um número sem precedentes de gráficos e mapas - e duas entrevistas explicativas, o Vaticano emitiu mais de 50 páginas de material financeiro.

O orçamento de 30 páginas da Administração mostrou que ela é dona de 4.051 propriedades na Itália e cerca de 1.120 no exterior, sem incluir embaixadas ao redor do mundo.

Apenas cerca de 14% das suas propriedades italianas foram alugadas a taxas de mercado. As outras estão alugadas com descontos, muitas para funcionários da igreja. Aproximadamente 40% eram prédios institucionais, como escolas, conventos e hospitais.

A documentação mostra que a Administração possui propriedade como investimentos em áreas nobres de Londres, Genebra, Lausanne e Paris, por exemplo.

Com informações de agências estaduais e do G1

PUBLICIDADE

Recomendados