PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PM acusado de matar e estuprar garota é julgado

Cotidiano

03 de agosto de 2021 10:00

Da Redação


Relacionadas

Mudanças climáticas podem ser irreversíveis entre 2040 e 2050

Estado receberá mais 513 mil vacinas contra a Covid-19

Motorista perde o controle do carro e morre na BR-277

Paraná recebe mais 363 mil imunizantes da CoronaVac
PM apreende pasta de cocaína avaliada em R$ 7 milhões
76% defendem impeachment se Bolsonaro violar Justiça
Zé Trovão fica 'nervoso' após entregar suposto acordo
Peterson da Mota Cordeiro é apontado como o responsável pela morte Renata Larissa Foto: Banda B
PUBLICIDADE

Jovem Renata Larissa desapareceu em Colombo, região metropolitana de Curitiba

Começou o julgamento do policial militar Peterson da Mota Cordeiro, de 30 anos, apontado como o responsável pela morte Renata Larissa (22 anos). O julgamento está acontecendo no Tribunal do Júri de Curitiba, na manhã desta terça-feira (03) e pode se estender por várias horas. No dia em que o corpo de Larissa foi identificado pelo IML, Peterson estava detido na Delegacia da Mulher pela suspeito de seis estupros.

As investigações apontaram que Renata Larissa foi estuprada e morta por Peterson. Os investigadores da Delegacia da Mulher encontraram vídeos na casa acusado que mostram o momento em que a vítima havia sido abusada.

Desaparecimento

A jovem Renata Larissa desapareceu em Colombo, região metropolitana de Curitiba, no dia 27 de maio de 2018. O corpo de Larissa foi encontrado dois meses depois, no dia 01 de agosto de 2018, às margens da BR-376, em São José dos Pinhais.

A família falou, durante as investigações, que o último sinal de celular de Renata foi na região da BR-376, a polícia ligou as informações e encontrou o corpo da jovem.

Contraindicação

O policial militar Peterson da Mota Cordeiro, suspeito pela morte da jovem Renata Larissa dos Santos, de 22 anos, foi considerado “contraindicado” para ingresso na corporação. A informação consta no edital de convocação, publicado junto ao Suplemento de Concursos Públicos, material anexo ao Diário Oficial do Paraná de 12 de janeiro de 2016.

De acordo com fontes ligadas à Banda B, Peterson foi reprovado na pesquisa social e documental, que é a segunda etapa do concurso. Antes, ele foi aprovado na prova de conhecimentos gerais.

Segundo o edital do concurso, a pesquisa social e documental consiste na “comprovação da idoneidade moral e conduta irrepreensível do candidato e compreende: preenchimento do Formulário de Dados Biográficos pelo candidato; diligências de ambiência doméstica e social; entrevistas e pedidos de informação”.


Com informações da Banda B

PUBLICIDADE

Recomendados