PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Desemprego tem leve queda e fica em 14,1% no 2º trimestre

Cotidiano

31 de agosto de 2021 15:56

Da Redação


Relacionadas

Fiep sela acordo para ampliar relações com países árabes

Feira do Empreendedor 2021 começa dia 23

Mili expande linha de papéis higiênicos Prime Comfort

Auxílio Brasil deve beneficiar 17 milhões de brasileiros
Paraná registra mais 543 casos e 18 mortes por Covid
Pfizer entrega mais 1,3 milhão de doses de vacina ao Brasil
Cães e gatos podem ter vírus da covid, mas não transmitem
O recorde da desocupação foi verificada no primeiro trimestre de 2021, com um total de 14,8 milhões de pessoas. Foto: Agência Brasil
PUBLICIDADE

País tem 14,44 milhões de pessoas sem ocupação, recorde para o período

A desocupação caiu 0,6 ponto percentual no trimestre móvel encerrado em junho deste ano, na comparação com o primeiro trimestre, e fechou junho com taxa de 14,1%. Mesmo com essa redução, o país tem 14,4 milhões de pessoas procurando trabalho. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua) e foram divulgados hoje (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O recorde da desocupação foi verificada no primeiro trimestre de 2021, com um total de 14,8 milhões de pessoas. De acordo com a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, apesar da recuperação, a desocupação continua alta e representa o maior nível da série histórica para um segundo trimestre.

“A população fora da força de trabalho subiu muito no ano passado e continua alta, num nível ainda bem mais elevado do que no período pré-pandemia. No trimestre houve uma queda de 1,6 milhão de pessoas fora da força de trabalho. Na comparação anual, depois de cinco trimestres com expansão consecutiva dessa população, houve a redução”.

Ela destaca que a comparação anual é com o segundo trimestre de 2020, quando se começou a sentir os efeitos mais fortes da pandemia e a população fora da força de trabalho cresceu bastante. Pelo lado contrário, a população na força de trabalho teve uma expansão de 1,8% no segundo trimestre e chegou a 102 milhões de pessoas. Na comparação anual, o crescimento foi de 6,3%, após quatro trimestres de retração.

PUBLICIDADE

Recomendados