PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Lorenzoni e Luciano Hang são investigados na 'CPI da Covid'

Cotidiano

01 de setembro de 2021 19:56

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Governo mantém parcelamento do IPVA em 5 vezes

Exames identificam casos da ômicron no Brasil, diz Anvisa

Paraná quer garantir reajuste no salário mínimo regional de 2022

Presidente Jair Bolsonaro assina filiação à sigla do PL
Adolescente assassinado no PR tinha voltado de retiro espiritual
Aplicativos que roubam dinheiro dos usuários; veja a lista
Fãs saem no soco em pré-venda de Homem-Aranha 3
Ministro Onyx Lorenzoni (à esquerda) e o empresário Luciano Hang (à direita). Foto: Divulgação.
PUBLICIDADE

Inclusão do ministro e do empresário como investigados partiu do relator da Comissão Parlamentar de Inquérito, senador Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros (MDB), relator da 'CPI da Covid', incluiu mais nove nomes na lista de investigados pela Comissão. Entre eles estão o Ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, e o empresário aliado do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), Luciano Hang, proprietário das lojas Havan. Como relator, Renan tem prerrogativa de fazer as inclusões.

O ministro Onyx Lorenzoni chegou a ser convocado pelo colegiado para participar de uma acareação com o deputado Luis Miranda (DEM), mas os senadores da CPI cancelaram os depoimentos. Onyx apresentou uma invoice apontada como falsa pelos parlamentares para desmentir as acusações de Luis Miranda e do seu irmão, Luis Ricardo, servidor do Ministério da Saúde, de que o contrato com a pasta e a Precisa Medicamentos continha irregularidades.

Luciano Hang, por outro lado, é suspeito de financiar publicações a favor do chamado “tratamento precoce”, medida que inclui o combate a covid-19 com remédios sem eficácia. Hang também é suspeito de integrar o “gabinete paralelo”, grupo de aconselhamento fora das diretrizes do Ministério da Saúde para o combate à pandemia da covid.

A lista de investigados possui, até este momento, vinte e sete nomes. O deputado Osmar Terra (MDB) também foi incluído. Os outros nomes são Cristiano Carvalho, Emanuela Medrades, coronel Hélcio Bruno, Luiz Paulo Dominguetti, Marcelo Bento Pires e a servidora do Ministério da Saúde, Regina Célia.

Com informações: Congresso em Foco.

PUBLICIDADE

Recomendados