PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Deputado Aliel repudia fala de Bolsonaro em reunião da ONU

Cotidiano

22 de setembro de 2021 14:35

Da Redação


Relacionadas

Bolsonaro bate o martelo e se filia ao PL em 30 de novembro

Polícia encontra casa da "supermaconha" em São Paulo

Princesa dos Campos testa veículo elétrico para entregas

Passagens de ônibus terão preço reduzido no PR
iFood irá pagar parte do combustível dos entregadores
Número de mortes violentas cai 12,82% comparado a 2020
Professores dão dicas para segundo dia de provas do Enem
Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

 A Moção foi proposta pelo presidente da Comissão, deputado federal Aliel Machado, pela defesa do tratamento precoce sem eficiência comprovada

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados aprovou hoje, 22, uma Moção de Repúdio contra a fala do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) na abertura da 76ª Assembleia Geral da ONU, na última terça-feira em Nova Iorque. Na ocasião, o presidente voltou a defender o uso do tratamento precoce com medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19. Bolsonaro foi o único líder do G20 que afirma ainda não ter se vacinado. O país já passa de 591 mil vidas perdidas desde o início da pandemia. A Moção foi proposta pelo presidente da Comissão, deputado federal Aliel Machado (PSB-PR).

De acordo com o parlamentar, é papel da Comissão reagir contra esse tipo de atitude e defender a Ciência e os cientistas. “É muito grave a declaração feita pelo presidente da República, representando o nosso país, fazendo a defesa de um tratamento comprovadamente ineficaz e que não tem comprovação científica. Isso traz um impacto muito grande num momento em que nós temos ainda uma média móvel de mais de quinhentas mortes por dia no país”, destaca Aliel.

Durante seu discurso, Bolsonaro defendeu o tratamento precoce e usou o próprio caso como exemplo. “Eu mesmo fui um desses que fez esse tratamento inicial. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso off-label. Não entendemos porque muitos países juntamente com grande parte da mídia se colocaram contra o tratamento inicial", disse Bolsonaro.  

Para o deputado, é preciso avançar na vacinação, já que apenas 82 milhões de pessoas, cerca de 38,59% da população, estavam completamente vacinadas com as duas doses ou dose única de vacinas até o dia 21 de setembro, de acordo com o consórcio de veículos de imprensa.

“O nosso país precisa avançar com a vacinação, pois ainda temos muitos brasileiros ainda sem o ciclo completo de vacinação, que demorou muito pela ineficiência e irresponsabilidade do Governo. Não é possível, num momento em que o mundo clama pelos avanços da ciência e respeito aos protocolos, nós termos um discurso ideológico voltado aos apoiadores e que desacredita a ciência”, disse Aliel.

O deputado Bira do Pindaré (PSB-MA), também se manifestou sobre a declaração do presidente e solicitou ao presidente para subscrever o requerimento aprovado. “Eu gostaria de parabenizar o deputado Aliel pela iniciativa dessa moção e pedir para subscrever. Eu considero uma manifestação pertinente, adequada e está à altura dos acontecimentos ontem em Nova Iorque. Foi lamentável, triste e vergonhoso para o nosso país, o presidente da República se comportar como o líder mundial do negacionismo e da ignorância. E esta comissão cumpre seu papel enquanto Comissão de Ciência e Tecnologia”, frisou Pindaré.

A iniciativa também foi apoiada por outros parlamentares da Comissão. A deputada Luiza Erundina (Psol-SP), falou sobre a importância da proposta na CCTCI. “É muito importante essa comissão tomar essa atitude e se manifestar de forma clara e rápida contra essas declarações”, disse Erundina. 

Da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados