PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Forças Armadas participarão das eleições de 2022

Cotidiano

05 de novembro de 2021 17:45

Da Redação


Relacionadas

Falsa acusação faz homem ser espancado até a morte no PR

Paraná possui 8 cidades em alerta de abastecimento

Parcelas do Minha Casa Minha Vida da Faixa 1 são suspensas

Em 15 dias, deputado Ricardo Barros visita 70 cidades do PR
Roberto Jefferson deixa a prisão com tornozeleira eletrônica
Covid-19: portaria altera regras para afastamento do trabalho
Alvaro Dias é escolhido o novo presidente do Podemos no PR
Bolsonaro passa a aceitar o voto eletrônico em 2022 Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Declaração foi feita por Jair Bolsonaro na tarde desta sexta-feira (5), ao afirmar que as eleições, com voto eletrônico, serão confiáveis, pelo fato das Forças Armadas poderem participar do processo eleitoral

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, garantiu que as eleições de 2022, com voto eletrônico, serão confiáveis, contrariando o discurso anterior, que fazia menção ao voto impresso ou ao voto auditável. Ele fez essa afirmação durante seu discurso no evento realizado em Ponta Grossa, na tarde desta sexta-feira (5), ao explicar que o Ministério da Defesa foi convidado para participar do processo eleitoral, após a publicação de uma portaria por parte do TSE. Assim, Bolsonaro refuta a ideia da implementação do voto impresso no processo eleitoral no país.

“O voto eletrônico vai ser confiável no ano que vem. Porque tem uma portaria do presidente do TSE, do Barroso, convidando as entidades para participar das eleições, entre elas as nossas, as suas, Forças Armadas”, declarou o presidente Jair Bolsonaro. “E determinei ao Ministro da Defesa, o general Braga Neto, que já fomos convidados e aceitamos, e passamos a acreditar no voto eletrônico”, completou o presidente.

Bolsonaro detalhou que será a equipe inteligência das forças armadas que estará monitorando todo o procedimento eleitoral. “Lá do código fonte até a sala secreto; não seremos moldura. Acho que isso que o Ministro Barros quer, então teremos o voto confiável ano que vem”, destacou. “O ideal é impresso. Mas o eletrônico, dessa forma, com nossa participação, assim como terá outras de entidades confiáveis também – terão umas 10 e nós estamos jogando juntos –, agora vai dar certo. Até um tempo atrás, não era assim que era feito, então dava margem a suspeições e críticas. Creio que isso é um capitulo encerrado”, finalizou Bolsonaro. 

PUBLICIDADE

Recomendados