PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Homem mata amigo a tiros e diz que o confundiu com ladrão

Cotidiano

29 de novembro de 2021 09:08

Da Redação


Relacionadas

Homem de um braço é multado por dirigir com a mão para fora

Mulher ateia fogo no carro do marido após suposta traição

PR estima vacinar mais de 1 MI de crianças entre 5 e 11 anos

Testes rápidos de Covid estão incluídos nos planos de saúde
Saúde orienta sobre acidentes com animais peçonhentos
Bebê com quatro braços e pernas é tratado como Deus
Anvisa libera CoronaVac para crianças e adolescentes
Victor Hugo Carrilho, de 35 anos, era amigo da família havia pelo menos cinco anos. Foto: Reprodução/Redes Sociais
PUBLICIDADE

O empresário foi preso em flagrante. Ele disse à polícia que atirou porque confundiu o ex-policial militar com um ladrão

Uma festa de aniversário acabou em tragédia no último dia 20, um sábado, quando o empresário Marcos Antonio Parente, de 59 anos, matou a tiros o ex-policial militar Victor Hugo Carrilho, de 35 anos, amigo da família havia pelo menos cinco anos. O crime ocorreu em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

O empresário foi preso em flagrante. Ele disse à polícia que atirou porque confundiu o ex-policial militar com um ladrão. Os policiais, contudo, trabalham com a hipótese de eles terem se desentendido.

Eles passaram o sábado bebendo em uma chácara em São Bernardo do Campo, onde comemoraram os 30 anos do filho de Marcos Antonio. A festa começou às 13h e terminou entre 0h e 1h de domingo (21), quando os cerca de 20 convidados foram embora, segundo relatou o aniversariante à polícia.

Marcos Antonio, em seu depoimento, disse que foi o último a sair e que, enquanto fechava as portas e apagava as luzes, viu um homem correndo pelo corredor. Assustado, atirou.

Ele afirmou ainda que, após os disparos, ligou para seu filho e contou ter baleado alguém. Disse também que o homem correu para a frente da casa.

Segundo o boletim de ocorrência, os policiais dizem que um homem ligou para o 190, identificou-se como ex-PM, disse que estava sendo baleado e pediu socorro.

Quando os policiais chegaram à chácara, um homem apareceu em cima do muro e avisou que iria abrir o portão. Depois de cinco minutos, os policiais ouviram tiros e arrombaram a porta, encontrando o homem que os recebeu. Ele estava baleado.

Dentro da casa, Marcos Antonio disse aos policiais que a vítima era um ladrão e afirmou que sua arma era registrada e que era CAC, sigla para colecionador, atirador e caçador. Segundo os PMs, ele estava muito embriagado e emocionalmente abalado.

De acordo com a polícia, os vestígios dos tiros no interior do salão pareciam aleatórios. Foram encontradas nove cápsulas, o ex-PM foi atingido por pelo menos quatro tiros, todos nas pernas.

Leia a matéria completa no site da Banda B, parceira do Portal aRede.

PUBLICIDADE

Recomendados