PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Anvisa aprova novo tratamento para HIV

Cotidiano

30 de novembro de 2021 07:53

Agência Brasil


Relacionadas

Atriz Elizangela é internada com sequelas do covid

Inscrições para o Bolsa Paraná Criativo encerram nesta sexta

Rapaz cria barbearia com funcionários e clientes nus

Parada cardíaca em criança não teve relação com a vacina
Pedestre morre atropelado e motorista foge na BR-116
IPVA 2022 das placas 9 e 0 vence nesta sexta-feira
Caixa paga hoje Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 4
O novo medicamento reduz a quantidade de HIV no organismo, mantendo-a em um nível considerado baixo. Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
PUBLICIDADE

Medicamento aprovado reúne dois antirretrovirais em uma dose

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo medicamento para o tratamento do HIV. Trata-se da combinação de duas substâncias — a lamivudina e o dolutegravir sódico — em um único comprimido.

Para a agência, a aprovação representa um avanço no tratamento, já que reúne em uma dose diária dois antirretrovirais. “A possibilidade de doses únicas simplifica o tratamento e a adesão de pacientes”, informou, por meio de nota.

De acordo com a bula aprovada pela Anvisa, o novo medicamento reduz a quantidade de HIV no organismo, mantendo-a em um nível considerado baixo. Além disso, o remédio promove o aumento da contagem de cédulas CD4, que exercem papel importante na manutenção de um sistema imune saudável, ajudando a combater infecções.

Indicação

O novo medicamento será indicado como um regime complemento para o tratamento da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana tipo 1 (HIV-1) em adultos e adolescentes acima de 12 anos pesando pelo menos 40 quilos, sem histórico de tratamento antirretroviral prévio ou em substituição ao regime antirretroviral atual em pessoas com supressão virológica.

O registro foi concedido ao laboratório GlaxoSmithKline Brasil Ltda. que, segundo a Anvisa, apresentou estudos de eficácia e segurança com dados que sustentam as indicações autorizadas. A bula aprovada pode ser consultada aqui.

Com informações: Agência Brasil.

PUBLICIDADE

Recomendados