PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Estudantes com dislexia e TDAH terão orientação integral

Cotidiano

01 de dezembro de 2021 10:47

Agência Brasil


Relacionadas

Vacinas pediátricas chegam ao PR e serão distribuídas hoje

Saúde avalia aplicar 4ª dose em idosos e profissionais da saúde

Anvisa recebe informações sobre autotestes de covid-19

Paraná recebe mais 124 mil vacinas para dose de reforço
Agentes da PRF ficam feridos em grave acidente na BR-158
Médica é encontrada morta em banheiro de pronto-socorro
Caixa paga Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 7
É o que determina lei publicada hoje no Diário Oficial da União. Foto: Milena Razuk/Fapesp/Direitos Reservados
PUBLICIDADE

É o que determina lei publicada hoje no Diário Oficial da União

O presidente Jair Bolsonaro sancionou lei que dispõe sobre o acompanhamento integral para educandos com dislexia ou Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou outro transtorno de aprendizagem.

A nova lei, publicada hoje (1º) no Diário Oficial da União, estabelece que o Poder Público deve desenvolver e manter programa de acompanhamento integral para alunos com transtornos de aprendizagem.

Assim, de acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, as escolas da educação básica das redes pública e privada, com o apoio da família e dos serviços de saúde existentes, ficam incumbidas de prestar cuidado e proteção aos educandos que, apresentando alterações no desenvolvimento da leitura e da escrita ou instabilidade de atenção, poderão contar com apoio e orientação da área de saúde, de assistência social e de outras políticas públicas existentes no território.

A lei estabelece ainda que as necessidades específicas no desenvolvimento do aluno serão atendidas pelos profissionais da rede de ensino em parceria com profissionais da rede de saúde, devendo ser realizada intervenção terapêutica, quando preciso, com metas de acompanhamento por equipe multidisciplinar composta pelos profissionais que forem necessários ao desempenho dessa abordagem.

Com informações: Agência Brasil.

PUBLICIDADE

Recomendados