PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Cientistas revelam novos sintomas da variante Ômicron

Cotidiano

02 de janeiro de 2022 09:25

Da Redação


Relacionadas

Eclipse com 'Lua de Sangue' será hoje: saiba como observar

Homem é resgatado após passar noite no Pico do Paraná

Jovem tem 90% do corpo queimado ao receber choque elétrico

Mega-Sena acumula e próximo prêmio deve pagar R$ 45 mi
Brasil tem 17 mil novos casos e 92 mortes por covid em 24 h
Ciclone atinge SC e provoca ventos de 100 km/h
Com pedra amarrada na perna, corpo é encontrado em rio do PR
Os especialistas chegaram a conclusão após analisar um grande grupo de pacientes infectados pela ômicron Foto: Pixabay
PUBLICIDADE

Pacientes analisados por seguradora de saúde revelam uma alteração no corpo que pode aparecer antes mesmo de outros e mais comuns sintomas

Uma constatação feita por especialistas da seguradora de saúde Discovery Health, da África do Sul, pode auxiliar aqueles que ainda não conseguem diferenciar a ômicron de uma gripe comum. A nova variante do coronavírus apresenta, antes mesmo dos sintomas comuns de espirros e secreção nasal, uma inflamação na garganta, que deixa a pessoa rouca.

No entanto, os médicos alertam que não há dor como em uma inflamação regular como ocorre nas infecções da variante delta a garganta fica áspera, o que causa a rouquidão. As informações são do jornal The Sun.

Os especialistas chegaram a conclusão após analisar um grande grupo de pacientes infectados pela ômicron. Além da garganta áspera, uma dor na região lombar também foi descrita pelos contagiados os dois sintomas não foram identificados em outras variantes.

Tim Spector, responsável pelo estudo, contou que a descrição dos pacientes define o sintoma como “incomum, um incômodo na garganta que elas nunca tiveram antes”. O especialista pediu que todos que sentirem o sintoma façam um teste de farmácia e adotem o isolamento. Se possível, é aconselhado comparar o resultado do teste rápido com um PCR.

Outros sintomas comuns da variante e que aparecem antes do desenvolvimento completo da doença no organismo são:

Nariz escorrendo/congestão;

Dor de cabeça;Fadiga;

Espirros;

Suor noturno;

Dor corporal.

Os médicos também pedem que a população tome a dose de reforço, considerada essencial para combater os efeitos da ômicron.

Informações - Correio Braziliense 

PUBLICIDADE

Recomendados