PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Alep mantém ações contra a covid no retorno das atividades

Cotidiano

13 de janeiro de 2022 15:37

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Carro de concurseiro pega fogo a 1 Km da prova

Caixa paga parcela do Auxílio Brasil para beneficiários

Mulher reaparece após ser dada como morta no litoral de SP

CNJ promove ações para marcar Dia Nacional da Adoção
Curitiba volta a recomendar uso de máscaras de proteção
Médicos do INSS encerram greve e voltam a atender hoje
Russo é condenado a prisão perpétua por crimes de guerra
Decisão foi da Comissão Executiva do Poder Legislativo paranaense. Foto: Kharina Guimarães.
PUBLICIDADE

Nova medida deverá obrigar a vacinação contra o coronavírus, seja de deputados, servidores e visitantes

Diante do aumento do número de casos da covid-19 e também da epidemia de H3N2 no Paraná, a Comissão Executiva da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) optou pela adoção de um protocolo de retorno das atividades presenciais a partir de 19 de janeiro. Em reunião realizada nesta quinta-feira (13), ficou definido que a manutenção de medidas restritivas e preventivas é essencial para a garantia da saúde de deputados e servidores.

O primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), explicou que a expectativa era para o retorno integral das atividades presenciais no Legislativo, o que foi desaconselhado pelas autoridades de saúde. “A Comissão Executiva está estudando a renovação de uma série de atos restritivos ao acesso por conta do agravamento da pandemia em função da explosão do número de casos. Nós pretendíamos voltar com a Assembleia 100% presencial e já constatamos que não é possível. Ouvimos as recomendações feitas pelo Serviço Médico da Assembleia Legislativa, que é coordenado pelo doutor Douglas Schmidt, e nós vamos manter o sistema atual restritivo e tomaremos algumas medidas adicionais considerando o risco que estamos vivendo”.

Participando de forma remota por estar cumprindo isolamento, o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), destacou que a preocupação é manter as atividades sem expor servidores e deputados a riscos desnecessários nesse momento. “Desde o início dessa pandemia, sempre tivemos essa preocupação em resguardar nossos servidores. O Poder Legislativo não pode parar, mas para isso não vamos colocar a saúde de ninguém em risco. Por isso, é fundamental termos esse protocolo bem definido”.

Além das restrições de acesso ao prédio e a manutenção do Sistema Deliberação Misto, que já estavam em vigor desde o início da pandemia, a recomendação da vacinação deve ser uma novidade. “Estamos recomendando a adoção por todos do ciclo vacinal completo. Essa é uma medida que é absolutamente necessária para todos os servidores, deputados e visitantes. Estamos ouvindo as autoridades na área da saúde e as medidas que vamos adotar serão pautadas efetivamente no bom senso, mas fundamentalmente naquilo que os especialistas estão a nos indicar”, ressaltou Romanelli.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, a Assembleia Legislativa do Paraná funciona com restrições, como controle de acesso de servidores e visitantes, realização de sessões plenárias e reuniões de Comissões de forma remota, adoção de teletrabalho quando necessário e monitoramento de casos suspeitos e confirmados entre deputados e servidores.

O ato da Comissão Executiva detalhando as medidas que serão adotadas será publicado nos próximos dias.

Com informações: Assembleia Legislativa do Paraná.

PUBLICIDADE

Recomendados