PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Filipe Barros pede esclarecimentos à Bolívia

Cotidiano

25 de maio de 2022 16:18

Da Redação


Siga o a rede no Google News

Relacionadas

Barroso prorroga decisão que suspende desocupações

Mesário voluntário tem isenção de taxa de concurso no Paraná

Polícia amplia suporte em Institutos de Identificação

Volvo anuncia investimento de R$ 881 milhões no Paraná
Covid: A cada 10 mortos, 6 não tomaram 3ª dose da vacina
IBGE: Desemprego cai para 9,8%, menor índice desde 2015
Nova presidente da Caixa já foi vítima de violência doméstica
Natural de Londrina (PR), Felipe Barros é deputado federal desde 2019. Foto: Divulgação/Felipe Barros
PUBLICIDADE

Deputado Federal requereu explicações sobre o corte no fornecimento de gás natural do Governo Boliviano ao Brasil.

Foi aprovado hoje (25) na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados o requerimento (35/2022) de autoria do deputado federal Filipe Barros (PL) convidando os representantes diplomáticos da Embaixada da Bolívia no Brasil e da embaixada do Brasil na Bolívia e ainda o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis para esclarecimentos sobre o corte de fornecimento de gás natural do Governo Boliviano ao Governo Brasileiro.

A empresa estatal boliviana Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) teria reduzido em até 30% o repasse de gás natural liquefeito estabelecido em contrato com a Petrobras sem justificativa aparente. O volume representa cerca de sete milhões de metros cúbicos por dia.

“O corte abrupto de fornecimento da matéria-prima poderá afetar consideravelmente vários setores da economia nacional, por isso precisamos esclarecer a situação. Nosso convite apresentado nesta manhã em reunião deliberativa da Comissão de Minas e Energia foi aprovado, dando celeridade a esta discussão tão urgente e necessária”, informou Filipe Barros.

O GNL é utilizado, principalmente, pelos setores industrial e de geração elétrica, onde é transformado em produtos que servirão de combustível ou matéria-prima. 

Com informações da assessoria de imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados