PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Paraná precisa qualificar 833 mil pessoas para indústria até 2025

Cotidiano

25 de maio de 2022 19:32

Fernando Rogala


Siga o a rede no Google News

Relacionadas

Alep aprova prorrogação do estado de calamidade pública

Frans Borg é homenageado por Plauto Miró na Alep

Senado diz que abrirá CPI do MEC após as eleições

Mulher queima órgãos genitais do marido enquanto ele dormia
Internet 5G começa a operar na quarta-feira em Brasília
PF prende contrabandistas de cigarros que atuavam no Paraná
TRE cassa quatro deputados estaduais do PR
Unidade do Senai em Ponta Grossa oferta qualificação para o setor industrial na região. Matrículas estão abertas Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Necessidade de cerca de 164 mil é para a formação inicial, para repor e preencher novas vagas no Estado


Até 2025, o Paraná precisará qualificar 833,5 mil pessoas em ocupações industriais, sendo 163,9 mil em formação inicial – para repor inativos e preencher novas vagas – e 669,6 mil em formação continuada, para trabalhadores que devem se atualizar. Isso significa que, da necessidade de formação nos próximos quatro anos, 80% serão em aperfeiçoamento. Os dados estaduais, apresentados nesta semana, quando se comemora o Dia Nacional da Indústria, em 25 de maio, fazem parte do Mapa do Trabalho Industrial 2022-2025. O estudo foi realizado pelo Observatório Nacional da Indústria para identificar demandas futuras por mão de obra e orientar a formação profissional de base industrial no país. No Brasil, há a necessidade de 9,6 milhões de trabalhadores qualificados. 

As ocupações industriais são aquelas que requerem conhecimentos tipicamente relacionados à produção industrial, mas estão presentes também em outros setores da economia. Para o presidente do Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Carlos Valter Martins Pedro, mais do que mostrar uma necessidade das empresas, os dados mostram as oportunidades de trabalho que a indústria oferece. “A indústria é um excelente lugar para o desenvolvimento de carreiras. Os avanços tecnológicos e a normatização que existe sobre a indústria a tornam muito atrativa para quem quer ingressar em uma carreira mais técnica”, afirma. “Nesse processo, o Senai possui uma ampla estrutura e conhecimento para capacitar trabalhadores dos mais diversos setores, já levando em conta as últimas tendências que têm sido aplicadas na indústria”, completa. 

Em Ponta Grossa, a unidade do Senai atende cerca de 1,2 mil pessoas por dia, nos diversos cursos. Rodrigo Lupateli, coordenador de educação profissional da unidade, porém, assegura que a estrutura está pronta para atender a uma demanda maior, necessária para esse futuro. “Temos capacidade de atender até 2 mil pessoas por dia, entre manhã, tarde e noite”. De acordo com ele, são cursos atualizados, já voltados à essa demanda do futuro da indústria, com cursos como metal-mecânica, automação industrial (voltada à indústria 4.0), eletrotécnica, desenvolvimento de sistemas, logística, segurança do trabalho e área automotiva. 

Senai oferta cursos para indústrias em Ponta Grossa

Rodrigo Lupateli explica que o Senai tem parcerias e realiza conversações com empresas locais, e com isso a instituição tem o planejamento de ofertar cursos para a indústria 4.0, voltados aos processos industriais. “O mercado industrial de Ponta Grossa é aquecido em emprego, mas ainda falta mão de obra qualificada – e estamos aptos para qualificar. Hoje formamos muitas pessoas, mas as indústrias buscam mão de obra mais qualificada. Então elas têm contratado as pessoas para fazer a formação delas, para poderem atuar na indústria – e para isso contratam o Senai”, informa. 

Com informações das assessorias

PUBLICIDADE

Recomendados