PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

'Vou me inteirar com a PRF', diz Bolsonaro sobre homem morto

Cotidiano

27 de maio de 2022 08:58

Da Redação


Relacionadas

Casal morre ao mesmo tempo em lugares diferentes no PR

PR encaminha 2 mil pessoas para leitos hospitalares por dia

Polícia prende suspeito do abuso de jovem de 13 anos

Excesso de molho motiva morte de funcionária do Subway
Luva de Pedreiro terá carreira comandada por Falcão
Sesa decide prorrogar vacinação contra a gripe
PRF e PC fazem operações contra organização criminosa
'Vou me inteirar com a PRF', diz Bolsonaro sobre homem morto asfixiado em carro da polícia Foto: Gabriela Biló
PUBLICIDADE

Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu após ser abordado por agentes da PRF no sul de Sergipe. Família diz que ele sofria de esquizofrenia e acusa agentes de 'agiram para matar'.

O presidente Jair Bolsonaro comentou nesta quinta-feira (26) a morte de um homem, por asfixia, em Sergipe, após ser detido por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e colocado no porta-malas de um carro tomado por fumaça.

Bolsonaro disse que não sabia o que havia ocorrido, mas que iria buscar informações sobre o caso.

“Vou me inteirar com a PRF", disse o presidente, após ser questionado por jornalistas.

Em seguida, Bolsonaro citou o caso de dois policiais rodoviários federais que foram mortos a tiros no Ceará por um homem em situação de rua, que tomou a arma de um deles durante abordagem.

"Eu vi há pouco, há duas semanas, aqueles dois policiais executados por um marginal que estava andando lá no Ceará. Foram negociar com ele, o cara tomou a arma dele e matou os dois. Talvez isso, nesse caso, não tomei conhecimento, o que tinha na cabeça dele", disse ele.

"Uma coisa é execução. A outra, eu não sei o que aconteceu. A execução, ninguém admite ninguém executar ninguém. Mas não sei o que aconteceu para te dar uma resposta adequada", completou o presidente.

Segundo familiares, Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, tinha esquizofrenia e tomava remédios controlados havia cerca de 20 anos. A mulher dele acusou os policiais de agirem "com crueldade para matar".

Genivaldo de Jesus Santos, morto durante ação da PRF, em Umbaúba (SE) — Foto: Arquivo pessoal

Morte por asfixia

Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu durante abordagem de policiais rodoviários federais no município de Umbaúba, no sul de Sergipe.

Laudo do Instituto Médico Legal aponta que a morte foi causada por asfixia mecânica e insuficiência respiratória aguda.

Familiares dizem que Genivaldo chegou morto ao hospital, que diz ter usado técnicas para reanimá-lo durante o socorro.

A Polícia Rodoviária Federal disse que empregou "técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo" para conter Genivaldo, sem especificar quais.

Em nota, a PRF também afirma que Genivaldo resistiu à abordagem e foi agressivo.

A identidade dos agentes não foi divulgada. A equipe da PRF disse que registrou a ocorrência na Polícia Judiciária, que irá apurar o caso. A PRF também lamentou o ocorrido.

Com informações G1


PUBLICIDADE

Recomendados