Mãe e padrasto são suspeitos de torturar e matar criança

A polícia acredita que a menina tenha sido vítima de tortura durante os dois anos em que o casal manteve o relacionamento.

Mãe e padrasto são suspeitos de torturar e matar criança
Mãe e padrasto são suspeitos de torturar e matar criança -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A polícia acredita que a menina tenha sido vítima de tortura durante os dois anos em que o casal manteve o relacionamento.

A polícia do Rio Grande do Sul prendeu neste sábado (11) a mãe e o padrasto suspeitos de torturar e de matar uma menina de 3 anos.

O padrasto, Anderson Borba Carvalho Junior, de 27 anos, foi preso em Palhoça, Santa Catarina; e a mãe, Lilian Dias da Silva, de 24, em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre.

Há 11 dias, Mirella, de 3 anos, foi levada pelo padrasto a um posto de saúde de Alvorada, cidade vizinha a capital gaúcha. Segundo os médicos, a menina tinha vários hematomas e chegou morta ao local.

O laudo dos peritos que analisaram o corpo de Mirella ainda não foi concluído, mas os exames indicam que a causa da morte foi uma severa hemorragia abdominal. A polícia acredita que a menina tenha sido vítima de tortura durante os dois anos em que o casal manteve o relacionamento.

“As surras que ela levava eram constantes. Ela era submetida a passar frio, fome, então nós temos aí um somatório de omissões de um padrasto que praticou todo tipo de violência, um intenso sofrimento físico e psíquico nessa criança, que era muitas vezes corroborado com atitudes igualmente violentas da mãe. Uma criança que sofreu uma tortura na mão daqueles que deveriam amá-la e protegê-la”, disse a delegada Jeiselaure de Souza.

As defesas do padrasto e da mãe de Mirella disseram que não vão se manifestar porque ainda não tiveram acesso ao processo.

Leia em G1