PUBLICIDADE

TRE define local para 'teste de urnas' no Paraná

Projeto-piloto com biometria, que integra o teste de integridade das urnas, é aberto ao público; evento será realizado na PUCPR

Projeto do Tribunal tem como base a biometria dos eleitores
Projeto do Tribunal tem como base a biometria dos eleitores -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Teste de Integridade das Urnas Eletrônicas Projeto-Piloto com Biometria será realizado em duas seções eleitorais na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) no dia 2 de outubro, no primeiro turno das eleições, das 8h às 17h. O ambiente do projeto-piloto com biometria é aberto ao público. 

Como funciona

O fluxo da seção eleitoral continuará normal. O projeto-piloto será feito em local específico, sem prejuízo do fluxo das pessoas em cada seção eleitoral. Veja como vai funcionar:

A pessoa vota normalmente, na sua seção eleitoral;

Ao deixar a seção, será abordada por uma servidora ou servidor da Justiça Eleitoral que fará um convite para participar do Teste de Integridade;

Quem aceitar o convite será encaminhado à outra sala, no mesmo local de votação;

Nessa sala, será recebido por outra servidora ou servidor público, que explicará o teste;

A eleitora ou o eleitor assinará Termo de Consentimento, no qual dará ciência do objetivo do teste e da sua participação voluntária, antes da habilitação da urna eletrônica e participação;

No teste, será usada uma outra urna eletrônica, idêntica à da sua seção de origem;

A eleitora ou eleitor, então, posicionará o dedo no leitor biométrico para identificação na urna de teste;

Votos lançados em cédulas de papel serão digitados por servidoras e servidores do Poder Judiciário e Ministério Público na urna liberada pela eleitora ou eleitor;

No final, é feita uma comparação entre o que foi computado e o que foi digitado na urna. 

Sorteio

A PUCPR tem quase seis mil eleitoras e eleitores aptos a votar em 24 seções eleitorais. A definição de quais seções participarão do teste acontecerá no sábado (01), véspera da eleição, no auditório do TRE-PR. Nesta data, serão definidas as urnas que participam das duas modalidades de auditoria: o Teste de Autenticidade do Sistema e o Teste de Integridade. 

No total, entre urnas auditadas na PUCPR e no edifício-sede do TRE-PR, 27 equipamentos terão a captação e contagem de votos verificados no dia das eleições durante o Teste de Integridade e oito passarão pelo Teste de Autenticidade do Sistema, no próprio local de votação. 

Projeto Piloto com Biometria

As informações sobre o Projeto Piloto com Biometria foram divulgadas no Edital nº 02/2022 da Comissão da Auditoria da Votação Eletrônica (CAVE) do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), presidida pela juíza de Direito Dra. Luciani de Lourdes Tesseroli Maronezi. 

Em todo o país, o Projeto Piloto com Biometria vai acontecer em 58 urnas eletrônicas em 20 estados. Serão seis no Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo; 4 no Rio Grande do Sul; e 2 urnas em Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rondônia, Tocantins e Santa Catarina. A divisão por estado foi determinada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na Portaria nº 921/2022. 

O Teste de Integridade acontece desde 2002 e demonstra que os votos computados na urna eletrônica correspondem a tudo que foi digitado nela. Em 2022, 641 urnas serão testadas em todo o Brasil. O projeto piloto foi regulamentado pela Resolução TSE nº 23.710/2022.

As informações são de assessoria

Conteúdo de marca

Quero divulgar right