PUBLICIDADE

Novo modelo de carteiras será adotado nas Escolas Estaduais

Em 2022, foram mais de R$ 100 milhões investidos em mobiliário e equipamentos escolares.

Estado inicia entrega 112 mil novas carteiras aos colégios estaduais, algumas com formato dinâmico
Estado inicia entrega 112 mil novas carteiras aos colégios estaduais, algumas com formato dinâmico -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Governo do Estado, por meio do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar) e da Secretaria estadual da Educação, começou a entregar 112,7 mil conjuntos de carteiras e cadeiras para colégios da rede estadual. Destas, 32,7 mil carteiras são um modelo inédito, em formato de trapézio, o que permite que o professor as organize em diferentes formas, como círculos. Assim, os estudantes podem interagir mais durante as aulas, assumindo um papel mais ativo no processo de ensino-aprendizagem.

O investimento nas carteiras do novo modelo foi de R$ 10 milhões. Elas serão entregues até o fim do primeiro semestre em 392 escolas de 132 municípios. Já o investimento na compra das 80 mil carteiras convencionais foi de R$ 26,6 milhões. Elas chegarão a cerca de 600 colégios, em mais de 100 municípios, até o mês de abril.

“O novo modelo de mobiliário vai garantir mais interatividade, mais troca de conhecimento e colaboração entre os estudantes, resultando em mais aprendizagem”, afirma o secretário da Educação Roni Miranda. “Os professores terão autonomia para mudar o layout da sala de aula como preferirem. Isso é modernização e inovação nas escolas”.

Marcelo Pimentel Bueno, diretor-presidente da Fundepar, também destaca que as novas organizações das salas de aula promoverão experiências mais colaborativas para os estudantes. “Esses conjuntos são extremamente inovadores, pois trazem uma nova dinâmica para os alunos e professores, além de tornar o ambiente em sala de aula ainda mais agradável para todos”, diz.

Uma das instituições de ensino que já receberam as carteiras neste mês foi o Colégio Estadual João Bettega, em Curitiba. A diretora, Wilma de Souza Alvares, diz que o mobiliário proporciona um trabalho pedagógico mais versátil. “Professores e estudantes podem vivenciar novas práticas e trocas de experiências, construindo um ambiente ainda mais criativo. Os novos conjuntos fazem a diferença na prática e no cotidiano escolar, fazendo com que os estudantes se interessem ainda mais pelas aulas”, comenta.

A pedagoga Marta Aparecida da Silva, que atua no mesmo colégio, ressalta que o novo formato enriquecerá as discussões em grupo e poderá colocar o professor no papel de mediador. “Ele pode, por exemplo, organizar a sala em formato de ‘U’, tendo mais espaço para circular”, afirma. “O professor também consegue ver o todo e, desta forma, perceber possíveis facilidades e dificuldades do grupo”.

Investimento em mobiliário

Em 2022, foram mais de R$ 100 milhões investidos em mobiliário e equipamentos escolares, como liquidificadores, ventiladores, freezer, geladeira, armários, carteiras, móveis de aço, entre outros, garantindo a renovação da infraestrutura escolar.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE