PUBLICIDADE

Partido de Bolsonaro quer cassar mandato de Moro na Justiça

Para o PL, o ex-juiz teria cometido abuso de poder econômico. Senador eleito disse que aguarda notificação judicial

Sérgio Moro foi eleito senador no pleito de outubro
Sérgio Moro foi eleito senador no pleito de outubro -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Partido Liberal (PL), legenda do ex-presidente Jair Bolsonaro, entrou com ação contra o ex-juiz e senador Sérgio Moro (União Brasil). As informações são da coluna de Rogério Gentile, do UOL.

De acordo com a sigla, o ex-juiz teria cometido abuso de poder econômico e se beneficiado de caixa dois nas Eleições de 2022. Diante das alegações, o PL pede a cassação de Moro.

A ação foi protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná, em 23 de novembro, e tramitava sob sigilo até decisão do desembargador Mário Helton Jorge.

Para o PL, a desistência de Moro da candidatura à Presidência da República e migração do Podemos para o União Brasil se tratou de “estratagema pernicioso” para driblar a legislação eleitoral, que limita os gastos de cada campanha.

A ação calcula que, somadas os gastos na pré-campanha à Presidência e na campanha ao Senado, Sérgio Moro teria gasto, no mínimo, R$ 6,7 milhões. O limite, porém, seria de R$ 4, 4 milhões.

O partido ainda alega que há “indícios de corrupção” e contesta exigências de pagamentos de salários e contratação de empresas de amigos.

Desconhecimento

Procurada pelo portal Metrópoles, a assessoria de Sérgio Moro encaminhou nota em que nega ter conhecimento da ação. “Eu e meus suplentes ainda aguardamos ser notificados pela Justiça Eleitoral”, afirma.

O material completo você confere no portal Metrópoles

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE