Como investir na Bolsa de Valores?

Dinheiro

22 de outubro de 2019 15:26

Da Redação


Relacionadas

CDEPG pede que empresários locais respondam pesquisa

Retorno do comércio deve evitar demissões

Venda online vira realidade no segmento imobiliário

Prefeitura irá cassar alvará de empresas com preços abusivos
Construtora Prestes adia o 'Lab Hackathon' em PG
Ambev produzirá álcool em gel para doar a hospitais
Sebrae fortalece o empreendedorismo feminino em PG
Bolsa é um ambiente seguro e organizado onde são negociados títulos emitidos por empresas, como as ações. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

O Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3, bate recorde frequentemente

A Bolsa de Valores, em setembro registrou o terceiro melhor desempenho mensal para 2019, ao apresentar valorização de 3,6%. Em janeiro, o melhor mês do ano para a bolsa até o momento, a alta acumulada foi de 10,8%, o segundo mês com um resultado positivo foi junho, com aumento de 4,1%.

Após superar os 100.000 pontos em março de 2019, o Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3, bate recorde frequentemente, o que faz com que novos investidores sejam atraídos para esse mercado. Em abril de 2019, o segmento alcançou a marca de 1 milhão de investidores.

Quem opera na Bolsa de Valores procura investimentos com alto retorno. Atualmente, esse ganho é superior ao que oferecem os produtos mais conservadores que utilizam a Selic - taxa de juros com tendência de queda -  como base para definir a rentabilidade.

A Bolsa é um ambiente seguro e organizado onde são negociados títulos emitidos por empresas, como as ações.

Após uma empresa abrir capital, as ações passam a ser comercializadas para o público em geral, que viram sócios do negócio. Por meio da emissão de ações, a companhia  capta recursos para aplicar em medidas que favoreçam seu crescimento. O investidor pode receber proventos como os dividendos (distribuição de lucros) ou pode obter retorno com a venda do papel. 

Começando a operar na bolsa

Para se tornar um operador da bolsa de valores é importante se atentar a alguns fatores. Quem se mantém afastado do investimento em ações por crer que não tem dinheiro suficiente, deve repensar a sua opinião. Não é necessário contar com muito capital no início da operação, justamente para ter condições de verificar como o mercado se movimenta. Com R$ 100 é possível negociar ações.

As operações feitas de qualquer lugar, bastando uma boa conexão à internet.

É altamente recomendável pesquisar, estudar o mercado financeiro para ter condições de acompanhar o investimento inicial. Quem investe tem à disposição dois tipos de análises muito úteis usadas no segmento: a fundamentalista e a técnica

Quando se começa a investir da Bolsa de Valores, normalmente, a segunda análise é a mais utilizada, já que, por meio dela, é avaliado o histórico da empresa, os últimos resultados financeiros e as perspectivas para o setor no qual esse negócio atua.

Essa avaliação se dá por meio de gráficos referentes à variação de preços de ações das empresas. Os investidores mais experientes usam a análise fundamentalista, que é focada nos chamados fundamentos da empresa, como receita, eventuais dívidas,  posicionamento de mercado, entre outros fatores. O objetivo é determinar o valor real do ativo, para então, saber se o valor pelo qual é comercializado é justo ou não.

Uma dica dada por especialistas é acompanhar o noticiário doméstico e internacional. Medidas adotadas pelo governo brasileiro podem impactar o setor no qual as empresas atuam, o que tem reflexo direto no valor das ações por ela emitidas.

Investindo com ajuda profissional

Para começar a operar, é necessário abrir uma conta em uma plataforma de investimentos. Por meio dela é possível enviar as ordens de compra e não só de ações, mas de outros diversos ativos da Bolsa.

Muitas plataformas oferecem o simulador de investimentos, um recurso bastante útil especialmente para quem está começando. A ferramenta funciona da seguinte forma: i investidor insere seus dados e responde questões que visam determinar qual o perfil de risco no qual se encaixa. Após concluído essa análise é apresentado o melhor produto financeiro para o interessado que pode contar com suporte de analistas de investimentos para ajudar em eventuais dúvidas durante o processo.

O mercado tem evoluído para facilitar as operações de qualquer tipo de pessoa na Bolsa de Valores. Porém, para quem quer dar o primeiro passo, contar com ajuda especializada pode fazer toda a diferença nos resultados. 

PUBLICIDADE

Recomendados