Setor hoteleiro é contra PL de bares perto de faculdades

Dinheiro

28 de agosto de 2020 07:22

Da Redação


Relacionadas

Obras do Plaza Campos Gerais têm início em PG

PG tem mais 84 contaminados pelo coronavírus

Setor hoteleiro é contra PL de bares perto de faculdades

Finplace amplia a oferta de crédito para pequenas empresas
Caixa anuncia medidas para estimular o setor imobiliário
Prazo para pedido de isenção do IPTU é prorrogado
Mais de 50% das empresas de PG tiveram demissões
O sindicato afirma que a medida é prejudicial aos empresários que já vivem um período delicado Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Sindicato afirma que a medida é prejudicial aos empresários que já vivem um período delicado

A instalação de novos estabelecimentos que tenham venda e o consumo de bebidas alcoólicas nas proximidades das faculdades e universidades continua causando polêmica e gerando diversos descontentamentos. A proposta é alvo do projeto de lei (PL) 455/2017 de autoria do vereador Sebastião Mainardes (DEM) e Felipe Passos (PSDB). Protocolada em 2017, a proposta voltou a pauta do Legislativo de Ponta Grossa nesta semana.

Para o hoteleiro Daniel Wagner, presidente do Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia dos Campos Gerais, o PL 455 é prejudicial aos empresários que já vivem um período delicado.

“Isso vai cercear ainda mais as possibilidades de alguém trabalhar com a gastronomia logo após a pandemia, pois vai limitar sua atuação, jogando contra todos os benefícios que a atividade econômica promove”, afirma Wagner.

Daniel ainda questiona vários pontos do projeto, como a situação das empresas que promovem aulas em curtos períodos do mês e comercializam salas para aulas, como os hotéis, das faculdades com aulas à distância e a possibilidade de uma instituição de ensino se instalar ao lado de um estabelecimento comercial já existente.

“Nós do Sindicato somos totalmente contra esse projeto, pois ele não trará nenhum benefício para a cidade, pelo contrário, trará somente insegurança jurídica”, conclui Wagner.

O texto do PL, deixa claro ainda que a presente proposta não conflita com uma lei específica que já trata do consumo de bebida alcoólica no entorno dos centros de ensino superior durante dias de vestibulares.

Se aprovado, o projeto dará o prazo de 12 meses para as empresas se adequarem e possibilitará que os comércios já instalados antes de uma nova instituição de ensino inaugurar ficarem imunes à Lei. Além disso, o PL extinguirá a emissão de novas licenças para bares e similares em regiões com faculdades e escolas.

Lei quer coibir tráfico de drogas

Segundo o vereador Mainardes a justificativa é que a a proibição do consumo de álcool nos arredores das universidades possa contribuir “para que não ocorra o tráfico de outras drogas”. O texto lembra ainda que os arredores das faculdades e centros universitários devam ser, quando possível, “um ambiente amistoso e de silêncio”. “Hoje infelizmente a juventude está deixando de estudar para beber”, afirmou o parlamentar.

PUBLICIDADE

Recomendados