Sócios negam cessão do Germano Krüger à Prefeitura

Esporte

01 de setembro de 2018 18:31

Gabriel Sartini

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

‘Prata da Casa’ beneficia 80 atletas em Ponta Grossa

Chape vence o Corinthians e sai na frente na Copa do Brasil

Grêmio bate o Inter e fatura o bicampeonato gaúcho

Telêmaco Basquete perde para o Fantasma na 3ª Copa Cidade
NBPG abre no Borell o returno do ‘Brasileirão’
Operário participa de evento sobre controle antidoping
Nadador de PG participa de competição nacional
Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Falta de garantias do Poder Público motivou decisão de 56% dos sócios do clube

A assembleia realizada na tarde deste sábado (1º) entre os sócios do Operário decidiu pela não municipalização do estádio Germano Krüger. Dos 168 membros que participaram da votação, 56% votou pelo ‘não’, enquanto 44% queriam a cessão do estádio para a Prefeitura. A reunião teve início às 14h e terminou somente após as 17h.

De acordo com o presidente da diretoria do clube, Marcos Cosmoski, a assembleia foi importante para esclarecer muitas dúvidas dos sócios quanto ao pedido do Grupo Gestor. “Não é que os sócios sejam contra o futebol, mas a maioria entendeu que faltaram garantias por parte do poder público”, explica.

“Agora, vamos sentar com o Grupo Gestor para decidir qual será o próximo passo”, completa, esclarecendo que o maior temor dos sócios é “pela segurança, porque envolve o patrimônio do clube”. Apesar da negativa nesta primeira assembleia, o presidente da diretoria esclarece que as conversas sobre a municipalização do GK continuam. “Ainda temos que sentar com calma, avaliar a situação e ver realmente as intenções do Poder Público em ajudar, mas não descartamos no futuro uma nova assembleia”, conclui Cosmoski.

Ampliação depende da Prefeitura

O presidente do Grupo Gestor, Álvaro Góes, é bem taxativo quanto a ampliação do estádio: “A ampliação só irá acontecer se a assembleia for favorável à cessão do estádio para a prefeitura”. No entanto, as obras ainda são necessárias porque o regulamento da Série C exige que o estádio da final tenha mais de 10 mil lugares de capacidade – oficialmente, o Germano Krüger tem 8.832 lugares.

Para solucionar emergencialmente esta questão, Góes relata que uma recontagem da capacidade do Germano Krüger foi feita por uma empresa especializada. Com isso, 1800 novos lugares foram aferidos, aumentado para 10600 pessoas. A nova contagem foi repassada para aprovação do Corpo de Bombeiros. A partir daí, um novo laudo será emitido e enviado para a Federação Paranaense de Futebol (FPF).

Porém, Góes afirma que algumas reformas já serão feitas no estádio, para melhorar a comodidade do torcedor e também para adaptações necessárias a partir de ordens da CBF. Os reparos no gramado e em sua irrigação, no túnel de acesso ao gramado e iluminação, resultarão em um investimento de R$ 500 mil, já previsto no planejamento para a próxima temporada.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede