A volta do Fantasma para a elite do futebol nacional

Esporte

15 de setembro de 2020 14:01

Andre Bida


Relacionadas

Brasiliero é nocauteado na disputa pelo cinturão do UFC

Justiça acata pedido e suspende Palmeiras x Flamengo

Paulo Borrachinha luta pelo cinturão do UFC nesta noite

Fluminense tem nove jogadores com covid-19
‘De folga’, Operário seca adversários no fim de semana
Chapecoense empata com o América-MG e sobe para 3º
Atlético-GO marca nos acréscimos e elimina Fluminense
Gerson Gusmão é o técnico mais longevo entre os clubes que disputam as séries A, B e C do cenário nacional Foto: José Tramontin/OFEC
PUBLICIDADE

Um título estadual e dois títulos nacionais levaram o Operário de volta a figurar entre os 40 maiores do Brasil

Com tamanho prestígio na cidade e uma torcida apaixonada, o Fantasma, talvez, viva hoje o período com as maiores glórias. Nos últimos cinco anos, o Operário saiu do cenário de competições estaduais para voltar a brilhar e despontar entre as principais equipes do Brasil.

O grande passo para essa retomada começou em 2015 com o título inédito do Campeonato Paranaense, diante do Coritiba em pleno Estádio Couto Pereira em um placar agregado de 5 a 0 em dois jogos. Nos anos seguintes foram dois títulos nacionais, sendo pelo Campeonato Brasileiro da Série D e um sonora goleada por 5 a 0 na primeira partida, contra o Globo-RN, na casa do adversário.

Com o acesso para a Série C e o primeiro título nacional, a torcida alvinegra não poderia imaginar que 2018 traria mais um título nacional e duelos marcantes contra Santa Cruz-PE, diante de 50 mil torcedores e diante do Cuiabá, na final da competição.

“Até hoje o que não sai da minha cabeça foi a viagem que fiz até recife em 2018 para assistir Santa Cruz e Operário. Eu decidi ir com três dias antes do jogo, não tinha me programado nada, sem grana nenhuma, fui com ajuda de amigos e familiares. Quando chegamos lá tinha mais de 50 mil torcedores deles, uma loucura”, relata Gabriel Depetris, torcedor alvinegro que foi ao Recife assistir uma partida do Operário.

Após 28 anos, o alvinegro de Vila Oficinas retornou para a Série B, figurando entre os 40 melhores clubes do país. Segundo Álvaro Góes, presidente do Grupo Gestor, organização e planejamento levaram o time ao lugar que está.

“Quando entramos no Operário, há seis anos, o clube não tinha crédito nenhum no mercado, nem mesmo para comprar um prego do outro lado da rua. Hoje, com um planejamento bem feito, colocamos a engrenagem para funcionar com uma previsão e um projeto bem sucedidos”, afirmou Góes.

MEMÓRIA - Operário deve ganhar museu

Representantes do Museu Campos Gerais, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e do Conselho Municipal de Política Cultural se reuniram para discutir a criação de um museu que apresenta a história do Operário Ferroviário e as suas relações com a ferrovia, que faz parte do desenvolvimento de Ponta Grossa. A Prefeitura Municipal e a direção do Fantasma farão um termo de convênio para oficializar a intenção, que será encaminhada para o Conselho, para ratificação.

Serie D - 2017

A campanha no Campeonato Brasileiro da Série D de 2017 iniciou com a fase de grupos. Foram seis jogos, tendo quatro vitórias e dois empates, dando assim a liderança do Grupo A15 da competição e a classificação para a segunda fase. Classificado, o alvinegro teve um série de jogos mata-mata até a final. O Operário eliminou na segunda fase a Desportiva Ferroviária-ES e na terceira fase bateu nas penalidades o Espírito Santo-ES. A sequência da competição trouxe a fase quartas de final, jogo que valia o acesso para a Série C. Nesta fase os jogos foram contra o Maranhão e o Fantasma conquistou a classificação ao vencer os dois jogos. Na semifinal, o Operário passou pelo Atlético Acreano, chegando assim a final da Série D e do outro lado estava o Globo-RN. A história alvinegra registrou aqui uma das maiores goleadas em finais de competições nacionais. A primeira partida aconteceu em Ceará-Mirim, interior do Rio Grande do Norte e o Fantasma venceu por 5 a 0 e mesmo perdendo por 1 a 0 o jogo de volta em Ponta Grossa não foi capaz de tirar a alegria da torcida operariana que vivia um ápice.

Serie C - 2018

A chegada na Série C de 2018 trouxe um time mais cauteloso e que buscava conhecer a nova competição. A primeira fase contou com 18 rodadas e a campanha do alvinegro empolgou, foram 10 vitórias, 5 empates e 3 derrotas encerrando em segundo lugar do Grupo B a frente de clubes tradicionais como: Bragantino-SP, Joinville-SC e Volta Redonda-RJ. Com a classificação para a segunda fase, o duelo foi contra o Santa Cruz-PE, valendo o retorno para Série B, após 28 anos. A primeira partida que valia o acesso aconteceu no Estádio do Arruda e o Operário perdeu por 1 a 0. A volta, no Germano Krüger o alvinegro tirou a diferença, fez 3 a 0 e conquistou o acesso. A semifinal da competição, contra o Bragantino-SP foi definida nas penalidades novamente levando o time para uma final. O adversário era o Cuiabá, clube comandado por Itamar Schülle, técnico que conquistou o título de 2015 com o Fantasma. O primeiro jogo foi marcada por um placar de 3 a 3, além de uma briga entre os jogadores. A segunda partida terminou 1 a 0 para o Operário e consagrou o goleiro Simão que fechou o gol com belas defesas.

PUBLICIDADE

Recomendados