PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Apesar de derrota, Costa elogia empenho do time

Esporte

24 de outubro de 2020 08:48

Da Redação


Relacionadas

Destaques do Xadrez Online recebem premiação neste sábado

Abner Teixeira vence e vai para a semifinal do boxe em Tóquio

Buscando o G4, Operário enfrenta o Goiás pela Série B

Seleção brasileira perde nos pênaltis e deixa as Olimpíadas
Brasil bate Estados Unidos e se recupera no vôlei masculino
Rebeca Andrade fatura prata na ginástica artística
Tenista de PG conquista medalha de prata
Matheus Costa gostou do empenho do time, apesar da derrota fora de casa para a Chapecoense Foto: Márcio Cunha/ACF
PUBLICIDADE

Novo treinador do Fantasma estreou contra o líder da Série B e aponta boas expectativas para o que o time pode render no campeonato

Não foi uma estreia dos sonhos, principalmente levando em conta que o adversário era o líder da Série B. Mas o novo técnico do Operário Ferroviário, Matheus Costa, volta para Ponta Grossa com uma boa perspectiva diante do que a equipe apresentou na noite desta sexta-feira (23) diante da Chapecoense na Arena Condá, em Chapecó (SC). A derrota por 1 a 0 deixa o Fantasma mais perto da zona da degola, mas a expectativa do treinador é de que a equipe comece a mostrar um futebol ainda melhor já nas próximas rodadas.

LEIA TAMBÉM: Chape vence em estreia de Matheus Costa no Fantasma

De fato, o desempenho do time nesta sexta foi superior ao que a equipe vinha demonstrando nas últimas rodadas, especialmente na primeira etapa. Com a marcação apertando a saída de bola dos anfitriões, o Alvinegro não deixou a Chape jogar como está acostumada impôs muitas dificuldades. Os catarinenses vinham embalados pela goleada por 5 a 0 sobre a Ponte Preta fora de casa e a postura defensiva do Operário na primeira etapa garantiu a igualdade no marcador.

A Chape voltou pressionando após o intervalo e marcou o gol no início do segundo tempo. O time seguiu dominando as ações até que Costa começasse a fazer as alterações. As entradas de Lucas Batatinha e Jean Carlo ajudaram a equipe a melhorar o desempenho e equilibrar as ações na segunda metade da etapa e, embora não tenham sido suficientes para garantir o empate, a possibilidade de evolução para as próximas rodadas empolgou o treinador.

“Eu tenho que separar o resultado do nosso empenho. A gente fica chateado pelo resultado, acredito que poderíamos ter uma sorte melhor hoje, talvez um empate, carregar um ponto para Ponta Grossa”, avalia Costa. “Pelo desempenho e pelo rendimento, levando em consideração o adversário que a gente enfrentou, eu saio com uma expectativa boa do que a gente pode produzir daqui pra frente”, completa o ‘professor’.

Costa enxerga o Fantasma com chances de se tornar um dos protagonistas da Série B, mas reconhece que a situação na tabela não é das mais confortáveis. “Óbvio que vamos correr contra o tempo, porque é uma pontuação que nos preocupa para aquilo que a gente quer e estamos lutando para recuperar esses pontos perdidos”, pondera.

De fato, o Operário terminou a sexta-feira com 22 pontos, na 11ª posição na tabela. A equipe está cinco pontos atrás da Ponte Preta, primeira equipe do G4, e quatro pontos à frente do Figueirense, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. Como ainda restam oito jogos para o encerramento da 18ª rodada, o Fantasma pode cair ainda mais na classificação e pode ver a distância para o Z4 ainda menor, enquanto seca os adversários para não se descolar demais do pelotão de cima.

PUBLICIDADE

Recomendados