Apesar de derrota, Costa elogia empenho do time

Esporte

24 de outubro de 2020 08:48

Da Redação


Relacionadas

Operário tem três retornos para duelo contra o Brasil

CSA derrota Ponte Preta e fica a três pontos do G4 da Série B

Lei do ex: Rony lidera vitória do Palmeiras sobre Athletico-PR

São Paulo vence Bahia e encosta no Atlético-MG
Série C tem classificações, goleadas e rebaixamento
Hamilton vence no Bahrein em corrida marcada por acidente
Hamilton bate recorde ao conquistar a pole no Bahrein
Matheus Costa gostou do empenho do time, apesar da derrota fora de casa para a Chapecoense Foto: Márcio Cunha/ACF
PUBLICIDADE

Novo treinador do Fantasma estreou contra o líder da Série B e aponta boas expectativas para o que o time pode render no campeonato

Não foi uma estreia dos sonhos, principalmente levando em conta que o adversário era o líder da Série B. Mas o novo técnico do Operário Ferroviário, Matheus Costa, volta para Ponta Grossa com uma boa perspectiva diante do que a equipe apresentou na noite desta sexta-feira (23) diante da Chapecoense na Arena Condá, em Chapecó (SC). A derrota por 1 a 0 deixa o Fantasma mais perto da zona da degola, mas a expectativa do treinador é de que a equipe comece a mostrar um futebol ainda melhor já nas próximas rodadas.

LEIA TAMBÉM: Chape vence em estreia de Matheus Costa no Fantasma

De fato, o desempenho do time nesta sexta foi superior ao que a equipe vinha demonstrando nas últimas rodadas, especialmente na primeira etapa. Com a marcação apertando a saída de bola dos anfitriões, o Alvinegro não deixou a Chape jogar como está acostumada impôs muitas dificuldades. Os catarinenses vinham embalados pela goleada por 5 a 0 sobre a Ponte Preta fora de casa e a postura defensiva do Operário na primeira etapa garantiu a igualdade no marcador.

A Chape voltou pressionando após o intervalo e marcou o gol no início do segundo tempo. O time seguiu dominando as ações até que Costa começasse a fazer as alterações. As entradas de Lucas Batatinha e Jean Carlo ajudaram a equipe a melhorar o desempenho e equilibrar as ações na segunda metade da etapa e, embora não tenham sido suficientes para garantir o empate, a possibilidade de evolução para as próximas rodadas empolgou o treinador.

“Eu tenho que separar o resultado do nosso empenho. A gente fica chateado pelo resultado, acredito que poderíamos ter uma sorte melhor hoje, talvez um empate, carregar um ponto para Ponta Grossa”, avalia Costa. “Pelo desempenho e pelo rendimento, levando em consideração o adversário que a gente enfrentou, eu saio com uma expectativa boa do que a gente pode produzir daqui pra frente”, completa o ‘professor’.

Costa enxerga o Fantasma com chances de se tornar um dos protagonistas da Série B, mas reconhece que a situação na tabela não é das mais confortáveis. “Óbvio que vamos correr contra o tempo, porque é uma pontuação que nos preocupa para aquilo que a gente quer e estamos lutando para recuperar esses pontos perdidos”, pondera.

De fato, o Operário terminou a sexta-feira com 22 pontos, na 11ª posição na tabela. A equipe está cinco pontos atrás da Ponte Preta, primeira equipe do G4, e quatro pontos à frente do Figueirense, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. Como ainda restam oito jogos para o encerramento da 18ª rodada, o Fantasma pode cair ainda mais na classificação e pode ver a distância para o Z4 ainda menor, enquanto seca os adversários para não se descolar demais do pelotão de cima.

PUBLICIDADE

Recomendados