“Vencemos na vontade”, celebra Matheus Costa

Esporte

28 de novembro de 2020 09:09

Da Redação


Relacionadas

Com erro de árbitro, Operário perde jogo para o Cruzeiro

Coutinho deixa o Fantasma para jogar nos Emirados Árabes

Fábio Alemão celebra sequência invicta de jogos do Fantasma

Vasco visita Bragantino para tentar se afastar do Z-4
Cuiabá derrota Paraná e fica a um ponto da Série A
CSA derrota Botafogo-SP e volta ao G4 da Série B
Avaí vence Juventude e embola briga pelo G4 na Série B
Vitória no clássico dá confiança para sequência do Fantasma na Série B Foto: André Jonsson/OFEC
PUBLICIDADE

Técnico do Fantasma reconhece primeiro tempo abaixo da expectativa e aponta mudança após o intervalo para vencer clássico

Depois de duas derrotas consecutivas, o Operário conseguiu uma importante vitória na noite desta sexta-feira (27), ainda mais por se tratar de um clássico estadual contra o Paraná Clube. A partida foi disputada no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, num campo encharcado pela forte chuva que atingiu a cidade durante todo o dia. O técnico Matheus Costa celebrou os três pontos e vê mudança de postura no intervalo como fundamental para o triunfo.

Em entrevista coletiva por videoconferência após a partida, o técnico Matheus Costa falou sobre a partida. “No primeiro tempo, nosso jogo não encaixou e o Paraná ganhou superioridade no meio de campo. Corrigimos no intervalo, recuamos um pouquinho sem alteração de peças e acredito que funcionou”, avalia o treinador do Fantasma, que completa: “clássico, se não dá na parte técnica, tem que ser na vontade e hoje vencemos na vontade. O mérito é de todos, que lutaram. Esses três pontos são fundamentais para a gente se reerguer na tabela”, comemora,

Costa também ressaltou que, para ele, a sequência de derrotas não condizia com o que o time vinha mostrando dentro de campo. “A gente vinha de uma sequência boa em rendimento. Não vencemos os dois últimos jogos, mas produzimos pra vencer. Hoje foi ao contrário. Eu não tinha dúvidas que seria um jogo de muita disputa e também, por conta da chuva, pesado”

O jogo

No primeiro tempo, o Fantasma buscou os espaços e criou algumas oportunidades. Aos 15 minutos, Ricardo Bueno ajeitou para Tomas Bastos bater rasteiro, de fora da área, e a bola passar à esquerda do goleiro. Aos 23 minutos, Thomaz chegou pela esquerda e tocou para o camisa 8, que cruzou e o goleiro espalmou para fora.

Aos nove minutos da segunda etapa, Bastos arriscou chute de fora da área e a bola passou rasteira ao lado do gol. O Operário abriu o placar aos 19 minutos da segunda etapa: Tomas Bastos cobrou escanteio pela esquerda e Ricardo Bueno, de cabeça, completou para o gol. Quatro minutos depois, Thomaz cruzou pela esquerda e Diego Cardoso cabeceou, mas a bola foi para fora. Aos 30 minutos, Bastos teve nova oportunidade e chutou da entrada da área e o goleiro deu um soco na bola para defender.

O alvinegro iniciou o jogo com Thiago Braga, Sávio, Rafael Bonfim, Ricardo Silva, Fabiano, Mazinho, Tomas Bastos, Marcelo, Thomaz, Diego Cardoso e Ricardo Bueno. Ainda no primeiro tempo, Marcelo sentiu o joelho e foi substituído por Rafael Chorão. No segundo tempo, entraram Jimenez, Maranhão e Schumacher para saída de Thomaz, Diego Cardoso e Ricardo Bueno. Maranhão sentiu e precisou ser substituído por Pedro Ken.O próximo jogo do Fantasma é na segunda-feira (30) contra o Brasil de Pelotas, às 17h, no Estádio Bento Freitas.

Informações assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados