PM responsabiliza torcida do Operário por briga na Mauá

Vídeos enviados por torcedores do Fantasma contestam a nota. Veja os vídeos no Portal aRede

VÍDEO
Vídeos enviados por torcedores do Fantasma contestam a nota | Autor: Reprodução

Andre Bida

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Vídeos enviados por torcedores do Fantasma contestam a nota. Veja os vídeos no Portal aRede

A Polícia Militar de Ponta Grossa (PM) emitiu nota, na tarde desta quinta-feira (28), responsabilizando torcedores do Operário Ferroviário pela confusão registrada na Avenida Visconde de Mauá, depois do final da partida entre Fantasma e Grêmio pela 4ª rodada da Série B. Vídeos enviados ao Portal aRede contestam a versão da nota ao mostrar que haviam gremistas jogando mesas, cadeiras e garrafas na área destinada a saída da torcida operariana. Clique na imagem ao lado e assista o vídeo

Segundo a nota, "uma equipe policial realizava patrulhamento no entorno do Estádio Germano Kruger, quando deparou-se com uma briga generalizada entre os torcedores do Operário Ferroviário e do Grêmio. Foram acionados os sinais sonoros e luminosos para dispersar a multidão", diz a PM.

"Entretanto, ao notarem a presença dos policiais militares, os torcedores do Grêmio correram em direção à equipe. Neste momento, os torcedores do Operário começaram a arremessar cadeiras, pedras e outros objetos em direção à torcida rival, bem como em direção aos policiais", complementa.

"Foi solicitado o apoio de outras equipes que estavam na Operação Futebol, comparecendo em instantes equipes do Pelotão de Choque e Rocam, as quais trabalharam para dispersar os agressores. Ninguém ficou ferido", finaliza a nota oficial do 1º Batalhão de Policia Militar.

A confusão durou cerca de 10 minutos até a chegada da Polícia Militar do Pelotão do Choque, gerando grande correria e deixando torcedores ponta-grossenses assustados. Uma equipe da Guarda Municipal também esteve no local.

Leia a íntegra da nota da PM

Uma equipe policial realizava patrulhamento no entorno do Estádio Germano Kruger, quando deparou-se com uma briga generalizada entre os torcedores do Operário Ferroviário e do Grêmio. Foram acionados os sinais sonoros e luminosos para dispersar a multidão.

Entretanto, ao notarem a presença dos policiais militares, os torcedores do Grêmio correram em direção à equipe. Neste momento, os torcedores do Operário começaram a arremessar cadeiras, pedras e outros objetos em direção à torcida rival, bem como em direção aos policiais.

Foi solicitado o apoio de outras equipes que estavam na Operação Futebol, comparecendo em instantes equipes do Pelotão de Choque e Rocam, as quais trabalharam para dispersar os agressores. Ninguém ficou ferido.