PUBLICIDADE

Venda de ingressos abaixo da meta para final do São Paulo preocupa Conmebol

São Paulo e Independiente Del Valle decidem o título da Copa Sul-Americana neste sábado, em Córdoba

São Paulo e Independiente Del Valle decidem o título da Copa Sul-Americana neste sábado, em Córdoba
São Paulo e Independiente Del Valle decidem o título da Copa Sul-Americana neste sábado, em Córdoba -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A procura por ingressos para a final da Copa Sul-Americana está abaixo do que a Conmebol gostaria. São Paulo e Independiente Del Valle decidem o título neste sábado (1º), no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (ARG), com capacidade para 57 mil espectadores.

A confederação sul-americana não divulga parcial de vendas, mas a coluna apurou que há frustração principalmente porque a entidade decidiu cobrar menos em 2022 comparado com a decisão de 2021, quando o Athletico-PR venceu o Red Bull Bragantino por 1 a 0 em Montevidéu (Uruguai) — esperava-se pelo menos 70% dos assentos ocupados (40 mil).

O preço mínimo de US$ 57 (R$ 306) exclusivo para torcedores dos clubes é considerado atrativo para um evento desse porte — no ano passado o valor mais baixo foi de US$ 100 (R$ 538). Há, porém, problemas de logística.

Os organizadores já sabiam que haveria procura irrisória dos equatorianos. A direção do Del Valle, inclusive, abriu mão de 12,5 mil de seus 14 mil ingressos exclusivos, ficando portanto com apenas 1,5 mil para venda a seus torcedores. Inicialmente a Conmebol havia reservado os setores atrás dos gols para cada clube, mas os fãs do time do Equador devem ser deslocados a outro local.

Aumentou, portanto, a carga exclusiva ao São Paulo, que no começo também era de 14 mil, mas um problema que se torna recorrente nas finais de jogos únicos dos torneios sul-americanos dificulta a ação dos brasileiros que pretendem ir a Córdoba: preço altíssimo das passagens aéreas, principalmente, mas também das hospedagens. Com aumento da procura, as empresas encarem os preços e muitas pessoas desistem da viagem.

Há também uma busca bem abaixo do esperado de torcedores locais, que pagam um valor mais caro, de US$ 130 (R$ 690), para comprar o ingresso para os setores mistos nas cadeiras centralizadas da arena. A Conmebol deve iniciar campanha na mídia argentina para ver se desencalha alguns dos bilhetes reservados aos argentinos.

A dificuldade de venda dos ingressos para a Sul-Americana acendeu o alerta da Conmebol para a decisão da Libertadores, que será em 29 de outubro em Guayaquil, no Equador, entre Flamengo e Athletico-PR.

Também houve diminuição no preço mínimo exclusivo aos clubes comparado com a final de 2021, de US$ 200 (R$ 1,07 mil) para US$ 142 (R$ 764), mas a logística para deslocamento dos brasileiros ao Equador é ainda mais complexa na Libertadores.

Informações da Coluna de Marcel Rizzo do UOL

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE