PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Operário perde em casa e dá adeus a invencibilidade

Esportes_

09 de fevereiro de 2014 19:43

A Rede


Relacionadas

Fantasma divulga lista de amistosos em janeiro

Operário apresenta mais dois nomes para temporada 2015

Cigano vence Miocic no UFC Phoenix

Operário abre pré-temporada com trabalhos físicos
Fantasma apresenta parte do elenco para 2015
Vasco joga mal e perde para o Ceará na casa do adversário
Torcedores de Criciúma e Grêmio trocam pedradas
PUBLICIDADE

E termina a invencibilidade do Fantasma no Campeonato Paranaense. Jogando no Germano Krugüer, em Ponta Grossa, o Operário Ferroviário perdeu para o Paraná Clube. Placar de 3x1. O primeiro tempo terminou com vantagem mínima para o Tricolor. Giancarlo fez para o time da Vila Capanema. No segundo tempo, novamente Giancarlo e Paulinho construíram a contagem final do Tricolor. Sandro, já aos 37 minutos fez o de honra para o Fantasma. Com o resultado, o time da Vilas Oficinas estaciona nos seis pontos e pode terminar a rodada em sétimo lugar.

O jogo

Em mais um dia de forte calor em Ponta Grossa, o Tricolor entrou determinado a gelar a euforia da torcida do Fantasma, que vinha esperançosa, principalmente depois do bom futebol apresentado no último jogo, no empate contra o Londrina fora de casa. Apesar de ter começado tomando mais as ações ofensivas, o Operário sofreu com a forte marcação paranista, muitas vezes até desleal. O começo do jogo foi marcado por muitas faltas e pouca atuação do arbitro, Lucas Paulo Torezin, para coibir a violência paranista.

O Operário chegou mesmo somente uma vez em toda a primeira etapa, em um cabeçada no meio do gol de Basso, depois de escanteio. Talvez o jogo desleal do começo do jogo paranista pode ter surtido efeito, porque após os 15 minutos, só deu Paraná. O Tricolor rondava a área do time dos Campos Gerais e ameaçava cruzamentos. Mas faltava criatividade para o Paraná invadir a área do Fastasma. Então o Paraná, resolveu arriscar de longe, e aos 18 minutos, Fernando Gabriel resolveu arriscar uma bomba de fora da área e obrigou Marcelo fazer grande defesa.

O jogo continuou com domínio Tricolor até que veiou o primeiro golpe. Aos 32 minutos, depois de grande jogada de Fernando Gabriel, o meia deixou o centroavante na cara do gol. Com frieza ele deslocou Marcelo e abriu o placar. O 1x0 ajudou a desestabilizar ainda mais o Operário, que não conseguiu reagir e escapou de tomar mais gols até o final do primeiro tempo.

No segundo tempo, o técnico Gilberto Pereira resolveu arriscar tudo e se deu mal. Ele tirou um zagueiro, Vitor Hugo e colocou o meia ofensivo Sandro no jogo. A ideia era recuar Richardson para a zaga, colocar Sandro para armar o time e liberar Lucas Batatinha para atacar. O Operário até começou bem o segundo tempo, com Basso acertando o travessão do goleiro paranista, após jogada de escanteio. Mas não demoraria muito para o Paraná se aproveitar do tudo ou nada de Gilberto Pereira.

O Tricolor começou a criar chances atrás de chances, e em uma bola parada veio o castigo. Escanteio. Cruzamento de Lúcio Flávio. Giancarlo, subiu para escorar na primeira trave e vencer Marcelo. O gol aos 17 minutos matou as pretensões do Operário, que atordoado, viu o Paraná anotar o terceiro logo em seguida. Paulinho que havia acabado de entrar, foi as redes aos 23. Aí o Paraná diminuiu o ritmo e administrou o resultado. O Operário até chegou a diminuir aos 38, com Sandro, mas já era tarde. Os pouco mais de 3.500 pagantes que foram torcer pelo Operário acompanharam o triste fim da invensibilidade do time no campeonato. Agora, o próximo desafio será contra o Arapongas, mais uma vez diante de sua torcida no próximo sábado, dia 15.

Ficha técnica

Operário Ferroviário 1 x 3 Paraná Clube

Operário: Marcelo, Alex, Itallo, Vitor Hugo (Sandro) e Basso; Sidnei, Richardson, Marquinhos, Andrezinho; Lucas Batatinha e Telê  Técnico: Gilberto Pereira

Paraná: Marcos; Toty (Keno) , Brinner, Naylhor e Breno; Elyeser, Cambará (Gerônimo), Paulinho Oliveira, Fernando Gabriel (Paulinho) e Lúcio Flávio; Giancarlo

Árbitro: Lucas Paulo Torezin

Público pagante: 3628 pessoas

Renda: Pouco mais de R$ 65 mil

Gols do Paraná: Giancarlo 32' 1°/t; 17' 2°/t e 23' 2°/t Paulinho.

Gol do Operário: Sandro aos 38' 2°/t

PUBLICIDADE

Recomendados