PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Schumacher sai do coma e deixa hospital, diz porta-voz

Fórmula 1

16 de junho de 2014 09:04

Gabriel


Relacionadas

Rosberg vence GP da Austrália; Massa é quinto

Hamilton vence GP dos EUA e garante tricampeonato

Família já gastou R$ 60 milhões com tratamento de Schumacher

Hamilton e Rosberg dominam treinos livres na Itália
Williams renova com Massa e Bottas para 2016
Massa se diz ansioso para voltar às pistas em Spa
Hamilton faz a pole em casa; Massa larga em 3º
PUBLICIDADE

O heptacampeão mundial de F-1, o alemão Michael Schumacher, não está mais em coma e deixou o Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, na França, onde estava internado. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (16), pela porta-voz do ex-piloto Sabina Kehm através de um comunicado.

"Michael deixou o [hospital] CHU Grenoble para continuar sua longa fase de reabilitação. Ele não está mais em coma", diz o comunicado, que não informa para onde o alemão foi transferido. O comunicado também não revela detalhes sobre o estado de saúde do heptacampeão mundial de F-1.

No comunicado, a porta-voz de Schumacher pede "compreensão e diz que a reabilitação do ex-piloto acontecerá distante dos olhos do público".

Na nota, a família agradece médicos, enfermeiros, terapeutas que trataram o alemão no hospital, além dos socorristas que o atenderam no local do acidente, e os fãs que que enviaram pensamentos positivos a Michael.

Schumacher estava internado desde 29 de dezembro, quando bateu a cabeça bateu a cabeça contra uma pedra enquanto esquiava na estação Méribel, na França. Ele ficou em coma induzido.

No dia 30 de janeiro, os médicos iniciaram a fase de despertar o alemão progressivamente do coma induzido.

Schumacher se acidentou enquanto esquiava com o filho Mick, 14, e três amigos, em Méribel, onde tem residência particular. O impacto da batida quebrou o capacete do ex-piloto.

A justiça francesa encerrou em 17 de fevereiro a investigação do acidente por considerar que "nenhuma infração foi cometida".

Os investigadores analisaram uma câmera que Schumacher levava presa em seu capacete. A procuradoria ouviu a porta-voz do ex-piloto e o filho de Schumacher.

Durante o período que Schumacher esteve internado, a porta-voz pediu à imprensa que deixe a família e os médicos em paz para dar sequência ao tratamento do alemão em virtude de vários boatos que foram noticiados.

Schumacher é o piloto com mais títulos mundiais na história da F-1 -sete entre 1994 e 2004- e venceu 91 provas em sua carreira.

Informações da Folhapress.

PUBLICIDADE

Recomendados