Caminhoneiros fecham a BR 277 em Guarapuava

Guarapuava

20 de fevereiro de 2015 08:33

A Rede


Relacionadas

Aliel recebe homenagem da Apae Guarapuava

LAB de Guarapuava é selecionado para Campus Party Brasil

Duas vítimas de acidente na BR-277 morrem no hospital

Acidente em Guarapuava mata um e deixa oito feridos
Papai Noel é roubado da praça em Guarapuava
Acidente na BR-277 mata mulheres e criança em Guarapuava
Madeiro inaugura hoje em Guarapuava
PUBLICIDADE

Uma fila de cerca de 30 quilômetros toma conta da BR 277, no perímetro urbano de Guarapuava, nos dois sentidos da rodovia. A paralisação dos caminhoneiros começou às 18h desta quinta feira (19), no Posto Guarapuavão. No trevo de acesso secundário a Guarapuava há barreiras com pneus queimando e piquetes.

De acordo com um dos coordenadores do movimento, Flavio  Guralecka, de Guarapuava, o protesto é contra as altas scuessivas no valor do óleo diesel e da alta na tarifa do pedágio. "Gastamos uma média de R$ 630 para ir e volta de Guarapuava ao posto de Paranaguá e isso está inviabilizando o nosso serviço", disse à Rede Sul de Notícias, na noite de hoje (19).

"Cada pneu custa R$ 1,8 mil. Tudo subiu, menos o preço do frete que continua sendo R$ 40 por tonelada até o porto de Paranguá", emenda  o caminhoneiro Jaciel Campos. "Antes o preço do óleo diesel era  R$ 1,78 e hoje está em R$ 2,88", observa.

A paralisação inicialmente estava prevista para acontecer durante seis horas, mas uma avaliação que será feita nas próximas horas pode estender o protesto aré às 18h de amanhã, sexta feira (20).

Informações de Cristina Esteche e Bárbara Franco da Rede Sul Notícias

PUBLICIDADE

Recomendados