Homem processa os pais após descartarem sua coleção pornô

Insana

16 de abril de 2019 12:10

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Você compraria comida plantada em shopping?

‘Chifrudo’ é flagrado ‘tentando entrar’ em motel de Cascavel

Cristiano Ronaldo deixa R$87 mil de gorjeta em resort

PM prende 'Branca de Neve' e 'Fada do Dente' por embriaguez ao volante
Padre é afastado da Igreja após postar foto seminu em hotel
Homem é encontrado sem roupas em bueiro de Curitiba
‘Árvore Carla Perez’ conquista fãs e diverte nas redes sociais
Homem de 40 anos já havia apresentado uma queixa à polícia, mas teve a denúncia barrada Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Coleção era avaliada em valor estimado de R$ 112 mil e continha vários itens, como filmes e revistas

Um homem de 40 anos do Indiana está processando seus próprios pais por um motivo muito específico: o descarte ao lixo de uma coleção de itens pornográficos.

De acordo com matéria publicada pelo The Guardian, o homem –que não teve sua identidade revelada– entrou com uma ação no tribunal federal do estado do Michigan, nos Estados Unidos, contra seus próprios pais por eles terem jogado fora sua coleção de itens pornográficos.

Segundo ele, a coleção era avaliada em US$ 29 mil (valor estimado em R$ 112 mil no Brasil) e continha vários itens, como filmes e revistas.

Nos anexos do processo consta um e-mail trocado entre pai e filho, em que o progenitor diz que o filho tinha que agradecê-lo. “Fiz um grande favor ao me livrar de todas essas coisas”, escreveu.

O homem de 40 anos já havia apresentado uma queixa à polícia, mas teve a denúncia barrada pelo promotor da cidade de Ottawa, no estado do Illinois.

Como pagamento, o homem está buscando receber o triplo do valor que sua coleção era estimada. Ou seja, ele quer um retorno de algo em torno de US$ 87 mil (valor estimado em R$ 336 mil no Brasil.

A identidade do pai e da mãe do homem de 40 anos também não foi revelada.

Informações Banda B

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede