Fenata apresenta linguagem teatral inédita em PG

Mix

23 de outubro de 2019 14:47

Da Redação


Relacionadas

Casa Cantante apresenta live especial de Dia dos Mães

GloboNews e CNN Brasil exageram em divulgar seus próprios feitos

Mãe também treina, por Andreia Tokutake

Banda Jerimoon realiza live solidária nesta sexta
Amigos criam projeto cultural para ajudar músicos de PG
GloboNews e CNN estão trazendo de volta os debates políticos à TV
Governo lança medidas de apoio e fortalecimento do setor cultural
PUBLICIDADE

Com casa cheia, a 47ª edição Festival Nacional de Teatro levou para o palco do Ópera o Teatro de Formas Animadas

O espetáculo Translúcido, da Companhia Talagadá, de Itapira (SP), abriu oficialmente o Fenata na noite de ontem (22). Com casa cheia, a 47ª edição Festival Nacional de Teatro levou para o palco do Ópera o Teatro de Formas Animadas, linguagem apresentada pela primeira vez na história do evento.

Durante a solenidade de abertura, o vice-reitor da UEPG, Everson Krum, abordou os desafios que as instituições e empresas têm ao promoverem a cultura. “Fazer cultura no Brasil hoje é mais que um desafio financeiro, é um desafio conceitual, que nos tira do senso comum e nos leva a pensar criticamente a realidade”, aponta.

A Pró-reitora de Extensão e Assuntos Culturais Clóris Grden destacou que o Festival chega a cada vez mais pessoas. “Em 2018, contamos com um público de aproximadamente 22 mil pessoas em espetáculos encenados nos mais diversos locais da cidade”, comemora.

 No mesmo sentido, a Diretora de Assuntos Culturais, Sandra Borsoi, disse que o Fenata é carregado de lembranças e memórias, e por isso a UEPG trabalha para que, mesmo nas dificuldades, o evento seja reconhecido

como o festival mais antigo e ininterrupto do país. Ela enfatizou que o Festival Nacional de Teatro representa um importante marco cultural para a cidade de Ponta Grossa e região. “Trata-se de um festival que não é somente um evento, mas uma tradição aguardada todos os anos por aqueles que admiram o teatro e a produção da boa arte em nossa cidade”, complementou.

 “Eu sou um fenateiro. A cidade precisa de arte e do teatro. O Fenata é um acontecimento grandioso da cultura e da arte da cidade”, afirma o espectador Diego Nogueira. Ele se programou para assistir as peças no Ópera. “Venho todos os anos e me programei para as noites da mostra competitiva e depois Telmo Faria, às 22h”, conta.

“Como todos os anos, o 47º Fenata mais uma vez traz beleza, emoção, compreensão e poesia. A vivência do teatro como espectadores nos permite experimentar as peças e produções artísticas e nos convida à criação e à fruição da arte. Nosso público está convidado a experimentar o teatro como oportunidade de criar narrativas que respondam aos anseios e problemáticas humanas”, afirmou Sandra Borsoi durante a abertura do evento.

Na noite de hoje, no Teatro Ópera, ás 20h, a Mostra Adulto traz a peça “Queijo e Goiabada, das Canções Que Você Não Autorizou Pra Mim”, baseada no clássico Romeu e Julieta, de William Shakespeare, e em composições do “Rei” Roberto Carlos. Com canções populares e paródias, o espetáculo aborda uma história de amor plagiada e a construção das identidades na atualidade. O grupo usa o humor e autocrítica para tratar de temas voltados aos direitos autorais, ao consumismo e à manipulação midiática. Os ingressos podem ser adquiridos na Proex (em frente à Praça Floriano Peixoto) e pelo www.yoingressos.com.br

O Fenata é uma realização da UEPG, em parceria com o Ministério da Cidadania, com patrocínio da Sanepar e GMAD, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Também são patrocinadores do festival o Colégio Sepam e Tratornew, com apoio do Hotel Planalto, FAUEPG, Prefeitura de Ponta Grossa, ComturPG, RPC, Fecomércio e Sesc.

 Fotos da matéria: Aline Jasper. Fotos da Galeria: Maykon Lammerhirt

PUBLICIDADE

Recomendados